Prefeitura de Mairiporã ignora esterco deixado na Serra da Cantareira
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Prefeitura de Mairiporã ignora esterco deixado na Serra da Cantareira

Marcel Naves

17 Fevereiro 2017 | 21h04

 

Monte de esterco é deixado em rua da Cantareira. Foto Créd.: Marcel Naves/Tirada com moto z play + hasselblad true zoom

Monte de esterco é deixado em rua da Cantareira. Foto Créd.: Marcel Naves/Tirada com moto z play + hasselblad true zoom

O esterco produzido por animais do Haras “Rancho Conquista”, em  Mairiporã, na grande São Paulo tem sido sucessivamente descartado em plena Serra da Cantareira. Os dejetos são deixados na beira de uma rua de terra, em um monte com mais de 2 metros de altura,  próximo ao km 17, da Estrada Santa Inês.

Os moradores de comunidades da região falam a respeito, mas por temerem represálias preferem não serem identificados. Entre as reclamações, está o fato de que os detritos em dias de chuva, acabam interditando o único acesso existente.

Uma aposentada relata ainda ser comum, que os resíduos cheguem até um córrego de água limpa. De acordo com a senhora, toda sujeira acaba no reservatório da Cantareira. “Quando chove a situação fica caótica, pois esta imundice que vai pro riacho acaba no Cantareira”, afirma.

Por telefone, o dono do Rancho negou a existência de qualquer irregularidade, e disse que as denúncias feitas são infundadas. Walfran Guerra ressaltou que todo esterco produzido em sua propriedade é recolhido semanalmente, e depois destinado a hortas de municípios vizinhos.

Como justificativa ao monte de esterco, o empresário disse que o caminhão que recolhe tudo havia  quebrado. “O caminhão do rapaz que cuida disso  quebrou nesta semana, então acumulou. Mas o problema aqui é o esgoto destas invasões”. ressalta.

Órgãos fiscalizadores prometem vistorias

De acordo com a Cetesb – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, neste caso, a responsabilidade por deixar resíduos em via pública é da Prefeitura de Mairiporã. Nos próximos dias funcionários irão até o local para verificar a existência de possíveis fontes poluidoras.

A Sabesp informou que, por se tratar de uma região afastada da área urbana, a mesma de fato não conta com redes coletoras de esgoto ou ligações domiciliares. A Vigilância Sanitária será comunicada para que as devidas providências sejam tomadas.

A prefeitura de Mairiporã não atendeu as solicitações feitas.

Segue abaixo a integra das notas emitidas:

“Saliento, que o atendimento as questões de disposição de resíduos em via pública, cabe à Prefeitura. No entanto, em função da reclamação, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), através da sua Agência Ambiental de Guarulhos, se compromete a fazer uma vistoria no local informado, nos próximos dias, com a finalidade de avaliar a situação e tentar identificar uma possível fonte poluidora”.

“A Sabesp esclarece que a Hípica Rancho Conquista está localizada nas proximidades do km 17 da Estrada Santa Inês, no município de Mairiporã. O local em questão não é dotado de infraestrutura de saneamento da Companhia (redes de distribuição de água, redes coletoras de esgotos e ligações domiciliares), visto que este encontra-se distante da área urbana do município. A Sabesp solicitará à Vigilância Sanitária Municipal a apuração do ocorrido e a notificação do estabelecimento, tendo em vista viabilizar a realização de providências imediatas, necessárias à eliminação do suposto descarte irregular de dejetos em via pública”.

 

Mais conteúdo sobre:

Moto Z Play