Moradores da zona sul pedem ajuda com terreno abandonado
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moradores da zona sul pedem ajuda com terreno abandonado

Marcel Naves

01 de março de 2017 | 18h40

Pontos de descarte irregular em terreno da zona sul - Foto/Cred; Google

Pontos de descarte irregular em terreno da zona sul – Foto Google

Na Rua Thomas Morgan, no Jardim Lucélia, extremo sul da cidade, o principal problema está na existência de um terreno abandonado. O local está tomado pelo mato, lixo e pilhas de entulho que vão de restos de obras até carcaças de automóveis.

Os moradores do entorno alegam que há anos eles pedem uma solução para a área. É o caso do aposentado Edson de Paula, que reside no bairro desde 1973. “Com o antigo dono a gente até tinha uma esperança, mas depois que ele morreu, já faz um tempinho, a situação ficou bem difícil”, desabafa.

Alguns poucos trechos da área acabam mantidos graças aos mutirões organizados pela vizinhança. É quando o mato é cortado, a varrição é feita e até árvores são plantadas. “A gente limpa tudo, eu até cheguei a comprar uma máquina para cortar o mato, mas o pessoal desanima, é um trabalho que parece não ter fim” afirma o morador Antônio Rodrigues.

A possibilidade de uma ocupação irregular na área também é outro fator que preocupa. Alguns barracos utilizados para vender bebidas alcoólicas e lanches já começaram a surgir. Tudo sem qualquer fiscalização.

Por e-mail, a Prefeitura informou que irá fiscalizar a região, se for comprovado que á área citada é de sua responsabilidade, o trabalho a ser feito será programado. Em se tratando de um terreno particular, o proprietário será devidamente notificado.

Acompanhe abaixo a integra da nota emitida pela prefeitura.

“A Prefeitura Regional Capela do Socorro informa que o que local citado será avaliado. Se constatado que o local é público, as equipes serão acionadas para que o trabalho entre na programação. Em se tratando de um terreno de propriedade particular, este será notificado para sanar os problemas”.  

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.