Moradores da Vila Sonia reclamam de abandono
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moradores da Vila Sonia reclamam de abandono

Marcel Naves

02 Fevereiro 2017 | 19h14

Travessa na Vila Sonia serve para o despejo de esgoto. Foto Marcel Naves/Tirada com Moto Z Play + Hasselblad True Zoom

Travessa na Vila Sonia serve para o despejo de esgoto. Foto Marcel Naves/Tirada com Moto Z Play + Hasselblad True Zoom

O córrego existente na Avenida Getsemani, na zona oeste da cidade, está praticamente coberto pelo mato. Nas margens há uma grande quantidade de lixo, além da existência de diversos pontos irregulares de descarte de entulho, como móveis e restos de construção.

A presença de ratos, baratas e pernilongos é constante. Há relatos que até cobras já foram encontradas. A aposentada Gersina Paulina Rodrigues afirma que em uma determinada ocasião teve medo. “Eu estava andando quando me deparei com uma cobra, no meio da rua. Fiquei apavorada”, afirma.

Na altura do número 170, as reclamações dizem respeito a uma travessa, que serve para o despejo de esgoto. A passagem de carros não é possível, apenas a circulação de pedestres. Sem qualquer tratamento, os dejetos vindos de casas próximas, que não estão ligadas a rede coletora, acabam ficando a céu aberto.

Lixo em córrego da Av.: Gethsemani. Foto Créd.: Marcel Naves/Tirada com moto z play + hasselblad true zoom.

Lixo na beira de córrego da Av.: Gethsemani. Foto Créd.: Marcel Naves/Tirada com moto z play + hasselblad true zoom.

A moradora Neuza Polônio, que reside no bairro há 65 anos, diz que em dias de chuva a situação fica insuportável. Segundo ela, a manutenção é feita pela própria vizinhança. “No mês passado foram duas garotas, que colocaram botas de borracha e tiraram toda esta sujeira”, afirma.

Por e-mail, a Prefeitura informou que uma nova limpeza do córrego está programada para os próximos dias. De acordo com o comunicado, uma vistoria será feita, com o objetivo de avaliar as calçadas. O órgão não fez qualquer menção sobre o esgoto que é lançado no meio da rua. A Sabesp ressaltou que fiscalizou o local e constatou que existe uma estrutura de coleta das águas das chuvas, mas que a mesma é de responsabilidade da Prefeitura, que já foi notificada.

Abaixo segue a íntegra das notas enviadas:

“A Prefeitura Regional Butantã informa que a limpeza do córrego já está na programação e será feita nos próximos dias. Já a limpeza dos pontos de descarte irregular será executada no dia 08/02. A regional ressalta que fará uma vistoria técnica para avaliar a situação da calçada em questão”.

 Informações complementares

 Apesar dos esforços das prefeituras regionais, é importante ressaltar a necessidade de apoio da população para que os munícipes não depositem materiais inservíveis nas ruas. O descarte irregular de lixo e entulho é crime ambiental passível de multa de R$ 17 mil, conforme previsto em lei. Denúncias podem ser feitas pelo telefone 156 da Prefeitura. Para realizar o descarte da forma correta, a população pode consultar no site da Prefeitura o dia e o horário em que o caminhão do Cata-Bagulho passará na região, ou ainda solicitar a inclusão de sua rua na programação. Além disso, o munícipe pode comparecer a um dos 90 Ecopontos espalhados pela cidade com, no máximo, 1 m³ de entulho (volume equivalente a uma caixa d’água de mil litros).

“A Sabesp informa que realizou vistoria no local hoje (2) e constatou o funcionamento normal das tubulações da companhia. No local, existe uma estrutura de coleta das águas das chuvas, conectada a galeria de águas pluviais, de responsabilidade da Prefeitura. A administração municipal já foi notificada”. 

Ouça aqui a reportagem

 

Mais conteúdo sobre:

Moto Z Play