Moradores da Sezefredo Fagundez pedem o fim de obras
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moradores da Sezefredo Fagundez pedem o fim de obras

Marcel Naves

15 Julho 2016 | 19h45

Obras do Trecho 4 do Rodoanel Mário Covas na altura do no. 6.900 da av. Cel. Sezefredo Fagundez.

Obras do Trecho 4 do Rodoanel Mário Covas na altura do nº. 6.900 da Avenida Cel. Sezefredo Fagundez

A Avenida Cel. Sezefredo Fagundez, na zona norte da cidade, apresenta inúmeras irregularidades. Nos trechos inicias, ainda no bairro do Tucuruvi, os problemas da via se resumem a qualidade ruim do asfalto. Um quadro que muda radicalmente a partir do nº 1.400.

A partir deste ponto as calçadas não possuem rampa de acesso para cadeirantes que por muitas vezes acabam utilizando a rua. Do número 2.600 em diante o passeio apresenta falhas e até deixa de existir em determinados trechos. As paradas de ônibus ficam na própria avenida. Por uma grande extensão da avenida a iluminação é insuficiente.

Com as obras do trecho 04 do Rodoanel Mário Covas a situação parece ficar ainda pior. A sinalização é precária e a movimentação de caminhões transportando terras é constante provocando imensas  nuvens de poeira. Alguns restaurantes da região foram fechados por causa disto, os que ficaram procuram se adaptar.

A balconista Valéria Ramos trabalha há dez anos em um mercearia, à altura do numero 6.700. “Eu passo o dia varrendo, limpando e tirando o pó de tudo, acabando com minha saúde e isto sem falar na queda das vendas, pois é difícil as pessoas pararem aqui deste jeito”, afirma.

Os moradores e comerciantes relatam que a região ficou abandonada e o trânsito caótico. Existe ainda o temor de que uma ponte recentemente construída no local seja demolida. “Nós aguentamos muita coisa por causa da construção e agora eles querem derrubar tudo? Se for assim, vou ter de baixar as portas de vez”, afirma o comerciante Francisco de Assis Moreira.

O Governo do Estado comunicou por intermédio da Secretaria de Transportes que a responsabilidade sobre as obras do trecho 04, do Rodoanel Mário Covas, é da construtora Acciona. Em nota, a empresa negou que irá demolir o viaduto e que afirmou que irá monitorar o local no intuito de atender as reivindicações.

A SPtrans também afirmou que irá vistoriar a região, para que o atendimento de ônibus atenda adequadamente a população. A Secretaria Municipal de serviços e a subprefeitura Jaçanã/Tremembé também farão fiscalizações a fim de realizarem os reparos necessários.

Abaixo segue a integra das notas:

Construtora Acciona

“A Acciona informa que, para amenizar a poeira, o acesso de entrada e saída dos caminhões na obra e o segmento utilizado da Avenida Sezefredo Fagundes (aproximadamente 500 metros) são umidificados periodicamente. Além disso, a empresa providencia a limpeza da via quando necessário. Quanto ao barulho, ocorre apenas pontualmente, mas a situação será monitorada para evitar ao máximo qualquer transtorno aos moradores do entorno do empreendimento.
Sobre a sinalização, esta foi devidamente aprovada e vistoriada pela CET, que, inclusive, acompanhou toda a implantação, de forma que está dentro dos parâmetros estabelecidos pelo órgão de trânsito municipal. Mesmo assim, a Acciona também nesse caso fará uma vistoria para eventuais reparos.
Já o viaduto construído será um novo traçado para a Avenida Sezefredo Fagundes neste ponto. Após sua liberação para o tráfego, o traçado anterior será inutilizado”.

Prefeitura de São Paulo

“A Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Serviços, por meio do Departamento de Iluminação Pública (ILUME), informa que uma equipe de manutenção irá, hoje à noite (15), na Avenida Coronel Sezefredo Fagundes – Tucuruvi, para realização de vistoria. Referente aos apontamentos sobre buracos e faltas de calçadas, a Subprefeitura Jaçanã/Tremembé agendou vistoria para a via na próxima quinta-feira (21) e, se for de competência do órgão, vai incluir as deficiências encontradas na programação de serviços”.

SPtrans

“A SPTrans informa abaixo, as oito linhas que atendem o trecho informado por você, (Avenida Coronel Sezefredo Fagundes, altura do nº 2600 até 6900) e seus respectivos intervalos:
1016/11 CEMITERIO DO HORTO – CENTER NORTE – Intervalo de 15 a 20 minutos sendo de 7 minutos no pico/manhã
1783/10 CACHOEIRA – METRÔ SANTANA – Intervalo de 8 minutos no pico/manhã e 15 minutos entrepico
1783/22 JD. LABITARY – METRÔ SANTANA – Linha de atendimento das 5:50 as 6:30 de 2ª a 6ª.
1783/41 JD. LABITARY – METRÔ PARADA INGLESA – Linha de atendimento das 6:45 as 7:25 de 2ª a 6ª.
1788/51 JD. CAMPO LIMPO – METRÔ SANTANA – Linha de atendimento das 5:10 as 7:25 de 2ª a 6ª
2023/10 CACHOEIRA – METRÔ TUCURUVI – Intervalo de 10 minutos no pico/manhã e 15 minutos entre pico
N240/11 METRÔ SANTANA – CACHOEIRA – Das 00:00 as 4h por ser linha noturna
N242/11 METRÔ SANTANA – JD. CAMPO LIMPO – Das 00:00 as 4h por ser linha noturna
Mesmo assim, estamos acionando a fiscalização da SPTrans para acompanhamento mais profundo da operação na região, mas precisamos saber em que dia ocorreu tal fato ou se é constante. Assim que recebermos o relatório com as informações lhe enviaremos “.

Ouça aqui a reportagem