Lixo e entulho causam transtorno em ruas da Mooca
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lixo e entulho causam transtorno em ruas da Mooca

Marcel Naves

27 Outubro 2016 | 18h38

Prefeitura afirma que limpa com frequência local de descarte de entulho na Rua da Mooca.

Prefeitura afirma que limpa com frequência local de descarte de entulho na Rua da Mooca

A falta de coleta seletiva e o acúmulo de entulho estão entre as principais reclamações dos moradores da Mooca, na zona leste da capital paulista. Na Rua Pedro Nascimento Ferrador, por exemplo, o recolhimento de materiais como plástico, vidro e papelão é feito  por catadores.

O problema é que, após uma rápida separação, o que pode ser comercializado é aproveitado, mas o que não serve acaba dispensado na própria rua. A aposentada Valdeci Moura de Silva, de 78, afirma que já fez inúmeras reclamações à Prefeitura, mas nada foi resolvido.  “Quando eu fui reclamar eles me falaram até que não tinha caminhão disponível ”, afirma.

Na altura do número 1200 da Rua da Mooca, o problema está no descarte irregular de entulho. No local, existem ao menos três pilhas com sobras de obras, madeiras e  restos de móveis. Parte da via, que é uma das mais movimentadas da região, se encontra interditada. Para comerciantes, o descaso está na falta de fiscalização.

De acordo com o executivo Carlile Carone, que passa diariamente no local, tratasse de uma situação que existe há pelo menos dois anos. “Eu passo aqui duas vezes ao dia, mas parece  que ninguém mais vê este absurdo”, desabafa.

 

Moradores da Rua Pedro Nascimento Ferrador identificam o lixo par facilitar o recolhimento por catadores.

Moradores da Rua Pedro Nascimento Ferrador identificam o lixo par facilitar o recolhimento por catadores.

Ainda na região, a Av. Presidente Wilson também apresenta diversos pontos com entulho, principalmente no trecho da Mooca. No acesso ao elevado Bresser há outro local de descarte irregular de lixo, movimentado por moradores em situação de rua.

Em nota, a Prefeitura informou que a Rua Pedro Nascimento Ferrador, não está contemplada com o serviço de coleta seletiva. Segundo o comunicado, os serviços feitos até agora, conforme  informaram os moradores, provavelmente eram feitos por uma empresa não cadastrada.

Quanto ao entulho descartado na  Rua da Mooca, a PMSP  esclarece  que a limpeza no local é feita regularmente.

Confira abaixo a integra da nota emitida pela prefeitura:

“A Autoridade Municipal de Limpeza Urbana informa que a Rua Pedro Nascimento Ferrador, no Alto da Moóca, ainda não está contemplada com o serviço de coleta seletiva. Como os moradores alegam que estão há meses sem esse serviço, provavelmente era feito por alguma cooperativa ou caminhão não cadastrados para tal tarefa. Já a Rua da Mooca, a coleta de resíduos é feita diariamente. Já a Rua da Mooca, 1.200, trata-se de um ponto de descarte irregular de entulho. A limpeza no local é realizada diariamente no período noturno; periodicamente, equipes de educação ambiental orientam, de porta em porta, moradores e comerciantes quanto aos horários e locais corretos de descarte.

 Informações complementares:

Apesar dos esforços da subprefeitura, é importante ressaltar a necessidade de apoio da população para que os munícipes não depositem materiais inservíveis nas ruas. O descarte irregular de lixo e entulho é crime ambiental passível de multa de R$ 17 mil, conforme previsto em lei. Denúncias podem ser feitas pelo telefone 156 da Prefeitura. Para realizar o descarte da forma correta, a população pode consultar no site da Prefeitura o dia e o horário em que o caminhão do Cata-Bagulho passará na região, ou ainda solicitar a inclusão de sua rua na programação. Além disso, o munícipe pode comparecer a um dos 90 Ecopontos espalhados pela cidade com, no máximo, 1 m³ de entulho (volume equivalente a uma caixa d’água de mil litros).”

Ouça aqui a reportagem: