Insegurança e medo no bairro do Butantã
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Insegurança e medo no bairro do Butantã

Marcel Naves

04 Agosto 2016 | 22h48

Moradores alegam que assaltos são frequentes na rua Professor Celso Quirino dos Santos.

Moradores alegam que assaltos são frequentes na rua Professor Celso Quirino dos Santos.

Os moradores da rua Professor Celso Quirino dos Santos, no bairro do Butantã estão assustados com os sucessivos assaltos ocorridos na região. Os relatos de quem prefere não se identificar temendo alguma represália mostram que os roubos ocorrem a qualquer hora do dia ou da noite.

Quem tem imóvel na região reclama  da  falta de policiamento. As queixas dão conta que as rondas que normalmente são feitas com o apoio de viaturas da policia militar não são frequentes, e  ocorrem apenas em alguns dias da semana.

As reclamações se restringem a ausência da pm. A demora no atendimento do serviço 190 também tem sido motivo de descontentamento. De acordo com uma aposentada que mora no local há mais de 30 anos,  existem casos em que após as ligações ao serviço de emergência a policia demora até uma hora pra chegar. “A gente liga mais eles demoram 30, 40 minutos e até uma hora para chegar, quando a polícia chega já não tem mais nada”, afirma.

Quando algum movimento estranho é notado, como a presença de um veículo suspeito um aviso é feito a vizinhança. O comunicado em geral é feito via celular, mas também ocorre pelas redes sociais. “Quando a gente percebe que tem um carro estranho ou que acaba de acontecer um roubo, um aviso o outro do que está acontecendo”, relata uma comerciante.

Procurada a Policia Militar não se pronunciou a respeito das reivindicações apontadas.

Ouça aqui a reportagem.