Empreendimento ameaça nascentes do bairro Pompéia
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Empreendimento ameaça nascentes do bairro Pompéia

Marcel Naves

19 Outubro 2016 | 20h49

Casarões são demolidos na Av. pompéia, há poucos metros da Praça das Nascentes.

Casarões são demolidos na Av. pompéia, há poucos metros da Praça das Nascentes.

Na altura da Av. Pompéia, nº 2185, na zona oeste de São Paulo a demolição de sete casas tem preocupado. De acordo com moradores, no local será construído um edifício residencial, com 22 andares. O temor é que o impacto das possa secar  as fontes existentes na Praça Homero Silva.

Um mapa do IGC – Instituto Geográfico do Estado de São Paulo  confirma, e indica a exata localização das 13 nascentes existentes. Uma delas, dá origem ao córrego Água Preta, que hoje passa embaixo do SESC Pompéia.

Adriana Carvalho, representante do movimento “Ocupe e Abrace”, reclama da falta de informação dos responsáveis. Ela diz que já recorreu à prefeitura e ao Ministério Público, mas até agora nada foi esclarecido. “Nós sabemos que existe um alvará, que permite a demolição, mas não existe nada mais”, afirma.

Uma das 13 nascentes ameaçadas por obra, no entorno da praça Homero Silva.

Uma das 13 nascentes ameaçadas por obra, no entorno da praça Homero Silva, no bairro Pompéia.

Até meados de 2013, mato e lixo dominavam a paisagem. Em 2014, rebatizado de parque das Nascentes, o local foi totalmente revitalizado. A jornalista Fernanda Carpegiani, de 29 anos, que nasceu na região lembra que antes da reforma ninguém se arriscava a frequentar o espaço. “Há 03 anos ninguém tinha coragem pra vir aqui, mas depois da reforma, a qualquer hora do dia ou da noite tem gente por aqui”, disse.

A Exto Terra Empreendimentos Imobiliários Ltda, responsável pelo projeto não confirmou  se a construção em andamento se trata de uma edificação residencial. Em nota, a empresa apenas ressaltou que cumpre as normas existentes, e que todos os projetos da empresa são iniciados apenas após as devidas aprovações.

A Prefeitura confirmou que a empresa  possuí o alvará que autoriza a demolição, porém a emissão do  documento definitivo ainda se encontra em análise. O órgão também informou que nesta quinta fará uma vistoria na região, a fim de verificar eventuais irregularidades na obra.

Confira abaixo a íntegra das notas em enviadas pela Construtora Exto e a prefeitura de São Paulo.

PMSP

“Para o local indicado pela reportagem, consta pedido de Alvará de Aprovação e Execução de Edificação Nova em análise na Secretaria Municipal de Licenciamento. O alvará de demolição não permite o início das obras da nova edificação. Para isso, é necessário que seja emitido o Alvará de Execução. Nessa quinta-feira a Subprefeitura Lapa fará uma vistoria para se certificar de que nenhuma construção sem a devida autorização esteja em curso no local”.

Exto Construtora

“A Exto informa que todos os documentos de seus terrenos na Pompéia estão de acordo com as normas vigentes, tanto de Prefeitura quanto ambientais, e seus projetos somente são iniciados com as devidas aprovações legais exigidas pelos órgãos competentes”.

 Ouça aqui a reportagem.