Córrego gera protestos na zona sul
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Córrego gera protestos na zona sul

Marcel Naves

25 Outubro 2016 | 17h15

Córrego do Jd. Santa Margarida é responsável pelos alagamentos e o mal cheiro

Córrego do Jd. Santa Margarida é responsável pelos alagamentos e o mal cheiro

Há décadas os moradores da Rua Benedito Pinto de Campos, no Jd. Santa Margarida, reclamam dos problemas causados por um córrego. Parte do pequeno rio foi canalizada, mas há outro trecho que permanece tomado pelo mato e pelo entulho.

As poucas melhorias existentes, como grades para evitar invasões e tampas de bueiros, foram feitas pelos próprios munícipes. Honório Dias mora há 50 anos na região e diz que toda vez que reclama para a Prefeitura ouve que tudo já foi canalizado. “A gente liga, eles vêm e tiram fotos, mas depois alegam que o córrego foi canalizado, é sempre assim”, afirma;

Esgoto é lançado em vala clandestina, por casas da Rua Benedito Pinto de Campos, na zona sul da cidade.

Esgoto de casas da Rua Benedito Pinto de Campos, é lançado clandestinamente em valeta improvisada

Além dos problemas com o mau cheiro, infestação de ratos, pernilongos e da grande quantidade de lixo, a transmissão de doenças também preocupa. Nos fundos da casa de Sara Joana Dias, que mora há 40 anos na região, o esgoto de várias residências é despejado diretamente em uma valeta, a céu aberto. Todo o resíduo lançado segue para uma pequena galeria e logo depois é jogado no córrego. Em dias de chuva tudo transborda

Segundo Sara Joana Dias, sua mãe teria falecido depois de anos em contato com as águas do córrego, em decorrência dos constantes alagamentos. “Minha mãe morreu de hepatite e eu estou certa que ela ficou doente depois de tanto ter de conviver com as enchentes causadas por este rio”, desabafa.

Em nota, a Prefeitura informou que realiza a limpeza do córrego regularmente. O comunicado segue afirmando que ainda esta semana fará outra manutenção.

Confira abaixa a íntegra da nota emitida pela PMSP:

 “Em atenção à solicitação, a Subprefeitura M´Boi Mirim informa que o córrego citado é limpo mensalmente. Vale ressaltar que a última limpeza foi realizada em setembro, no dia 09, e a próxima está prevista para esta semana.

Informações complementares:

Vale ressaltar a importância da ajuda da população para que não seja feita o descarte de lixo e entulho em locais impróprios. Para isso, a Prefeitura disponibiliza a operação Cata Bagulho, que ocorre semanalmente com ações programadas geralmente aos sábados, podendo ocorrer também durante a semana, de acordo com a necessidade da região.  Durante essas ações, a população sempre é avisada com antecedência para deixar o material inservível na porta das casas para ser recolhido. Nestas ações, podem ser descartados diversos tipos de materiais ou objetos sem uso, como móveis velhos, eletrodomésticos quebrados, pedaços de madeira, metal e colchões.

A Prefeitura também disponibiliza, em toda a cidade, 90 ecopontos – locais de entrega voluntária. Cada munícipe pode descartar por dia até um metro cúbico (equivalente a uma caixa d’água de mil litros ou 25% de uma caçamba de entulho)”.

Ouça aqui a reportagem