Córrego tem ameaça de assoreamento em rua da zona norte da cidade
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Córrego tem ameaça de assoreamento em rua da zona norte da cidade

Marcel Naves

20 Janeiro 2017 | 18h05

Entulho é utilizado para evitar deslizamentos - Fotos Marcel Naves/Tirada com Moto Z Play + Hasselblad True Zoom

Entulho é utilizado para evitar deslizamentosFotos Marcel Naves/Tirada com Moto Z Play + Hasselblad True Zoom

Na Avenida Antonello da Messina, no Tremembé, um córrego que leva o mesmo nome do bairro compromete a estrutura da Rua Benedito Henrique, uma travessa localizada na altura do número 200. No local não há calçadas e os próprios moradores fazem a manutenção com cimento e entulhos. O local está tomado pelo mato, existe entulho por toda parte e muito lixo.

Em dias de chuva forte, as enchentes são inevitáveis. “Toda vez que enche a gente perde alguma coisa. Os móveis vão para o lixo e não tem o que fazer”, afirma o morador Randolfo Paiva Bezerra.

E mesmo nos dias de sol os problemas em decorrência do lixo e esgoto também incomodam a população. O comerciante João Aparecido reclama do mau cheiro e da proliferação de ratos e baratas. “Quando a água abaixa ninguém aguenta o cheiro forte que sai deste rio. E isto sem falar nos ratos, que mais parecem gatos”, desabafa.

Em outro ponto da zona norte, maias precisamente na Av. Cruzeiro do Sul, a presença de pessoas em situação de rua é recorrente. Há colchões e barracos improvisados no vão central da via. Os lojistas que  reclamam da situação desde a gestão passada, dizem que já não sabem o que fazer. “A gente só vê as coisas piorarem, parece que não tem jeito, ninguém quer resolver nada”, afirma um comerciante que prefere não se identificar.

Barraca montada no canteiro central da Av. Cruzeiro do Sul. Foto Créd.: Marcel Naves/Tirada com moto z play + hasselblad true zoom

Barraca montada no canteiro central da Av. Cruzeiro do Sul. Foto Créd.: Marcel Naves/Tirada com moto z play + hasselblad true zoom

Por toda a extensão da Av. Cruzeiro do Sul há restos de fogueira, garrafas e sobras de comida. Os lojistas reclamam que a porta de seus estabelecimentos quando não são usadas como dormitório, acabam servindo de banheiro.

Em nota a Prefeitura não mencionou a necessidade de reparos na Rua Benedito Henrique, informando apenas que a próxima limpeza está programada para fevereiro. Quanto ao problema relatado na Av. Cruzeiro do Sul, mais uma vez o órgão disse que atua na região por meio de orientadores sociais.

Segue abaixo a íntegra do comunicado enviado pela Prefeitura:

“A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) atua diariamente na região da Avenida Cruzeiro do Sul e em seus arredores por meio de orientadores sociais do Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS). As ações são preventivas e durante as abordagens são oferecidos encaminhamentos para os serviços da rede socioassistencial como Centros de Acolhida. A aceitação é facultativa. Porém, o trabalho é permanente e sempre com a missão de convencê-los a deixarem as ruas. Atualmente a rede socioassistencial é composta por 83 Centros de Acolhida que juntos disponibilizam cerca de 10 mil vagas para pernoite além das vagas para convívio, banho e alimentação durante o dia.

Zeladoria:

 A Prefeitura Regional Jaçanã informa que o córrego Tremembé é limpo frequentemente. A última limpeza manual do local foi realizada em 9 de dezembro do ano passado e a próxima ação deste tipo está programada para a primeira quinzena de fevereiro”.

Ouça aqui a reportagem

Mais conteúdo sobre:

Moto Z Play