Vítimas das chuvas terão prioridade em hospitais públicos

O Ministério da Saúde determinou a suspensão de cirurgias programadas, como catarata ou de varizes, em hospitais federais do Rio. A medida, anunciada ontem, tem como objetivo reservar o maior número de leitos para atender vítimas das chuvas. "A suspensão vigorará até quando for necessária. Vamos ver qual será a demanda. O importante é garantir atendimento rápido", disse o ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Ele também afirmou que, tão logo a situação volte ao normal, pacientes que tiveram suas cirurgias desmarcadas serão chamados para agendar uma nova data. Além da suspensão de cirurgias eletivas, o ministro determinou o envio de kits com medicamentos e vacinas para o Rio. "Vamos também fazer alertas sobre as doenças de transmissão hídrica, como diarreia, hepatite, leptospirose", disse. A ideia é que a população procure os médicos tão logo apresentem primeiros sintomas destas doença. /

Lígia Formenti, O Estado de S.Paulo

08 Abril 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.