Assine o Estadão
assine

São Paulo

SÃO PAULO

Viaduto Santo Amaro deve ser demolido, afirma Haddad

Segundo prefeito, engenheiros estimam em 5% probabilidade de reaproveitamento da estrutura, que foi atingida por explosão após colisão entre caminhão e carreta; Prefeitura aguarda laudo final

0

Juliana Diógenes,
O Estado de S. Paulo

16 Fevereiro 2016 | 13h03

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad ( PT ), disse na manhã desta terça-feira, 16, que as chances de recuperação do Viaduto Santo Amaro, na zona sul da capital, são "muito remotas". Segundo Haddad, engenheiros da Prefeitura estimam em 5% a probabilidade de reaproveitamento da estrutura, que na madrugada deste sábado, 13, foi atingida por uma explosão após colisão entre um caminhão e uma carreta.

"Os engenheiros já me adiantaram que é remota a chance de recuperação porque o fogo atingiu a marca de 1.000°C e pode ter comprometido definitivamente a estrutura de concreto. E, se isso aconteceu, nós teremos de demolir", afirmou. Um laudo técnico sairá ainda nesta semana, conforme o prefeito, quando será possível decidir pela demolição ou reaproveitamento da estrutura.

Para tentar acelerar as obras, uma das possibilidades, de acordo com Haddad, é "substituir por uma nova tecnologia", sobretudo a parte central do viaduto, que foi mais prejudicada. O prefeito não especificou qual modelo poderá ser adotado. 

"De posse do laudo, toma-se a decisão. Mas já adianto: pelo volume de combustível que queimou durante horas embaixo do viaduto, as chances de recuperação são muito remotas. Estima-se em 5% as chances de recuperação do viaduto", afirmou. 

Tráfego. Nesta segunda-feira, 15, a Companhia de Engenharia do Tráfego (CET) liberou três faixas da Avenida Bandeirantes, sob o viaduto. O tráfego da Avenida Santo Amaro, que continua na parte de cima do viaduto, permanece bloqueado sem prazo de reabertura. A CET tem orientado desvio de linhas de ônibus e veículos.

"A CET está mobilizada para criar alternativas de viário. Hoje (terça-feira) o resultado foi muito melhor do que o de ontem (segunda-feira) já. Mas ainda temos um esforço adicional para conseguir superar uma dificuldade que é grande porque é um viaduto estratégico de duas artérias da cidade. A Avenida Bandeirantes embaixo e a Avenida Santo Amaro por cima são um gargalo estratégico da cidade, um nó estratégico da cidade."

Mesmo com a CET debruçada em torno do viaduto, Haddad disse que, até chegar a uma solução definitiva, ainda "é possível melhorar" a fluidez do trânsito na região. 

Comentários