FELIPE RAU/ESTAD?O
FELIPE RAU/ESTAD?O

Veja a programação do Dia Mundial Sem Carro em São Paulo

Data visa a conscientizar para os desafios da mobilidade urbana; na capital, caminhadas, oficinas e teatro estão na pauta

O Estado de S.Paulo

21 Setembro 2016 | 20h55

O Dia Mundial Sem Carro reserva uma série de atividades para quem quer experimentar uma fuga do transporte motorizado na capital paulista. Além de atividades espalhadas pela cidade, há eventos como cursos e palestras gratuitos. Confira a programação desta quinta-feira:

Se essa rua fosse assim

Pista de Skate para crianças, alongamento, massagem, trial de bikes elétricas. Haverá um gramado disposto como extensão da calçada para o pedestre; exposição de veículos elétricos leves (triciclos) , orquestra, truckfoods e pintura dos muros do CDM com temas de mobilidade urbana por grafiteiros

Rua Joel Carlos Borges (toda a extensão), Brooklin, das 7h às 17h

Ação Comunitária Criança Sob Nossa Guarda

Teatro de Bonecos vai interagir com crianças e adolescentes. Através da ludicidade, transmitirão conceitos relacionados à educação de trânsito. Atividade executada pela Guarda Civil Metropolitana

Parque do Ibirapuera, das 10h às 14h

Pedalada a Fantasia no Dia Mundial Sem Carro

O CicloBr vai confeccionar seus próprios carros para passear na Avenida Paulista no Dia Mundial Sem Carro. Será um pedal a fantasia.

Praça do Ciclista (final da Avenida Paulista), às 10h

Caminhada Noturna pelo Centro

A caminhada, que acontece desde 2005, todas as quintas-feiras, conta sempre com a participação de especialistas e personalidades de segmentos como Arquitetura, Artes Plásticas, Administração Pública, História e Urbanismo. É uma oportunidade para todos aqueles que desconhecem o centro de São Paulo. No passeio, o simples ato de caminhar, observar e contar histórias, faz com que os participantes percebam o significado e a grandiosidade da metrópole

Saída: das escadarias do Teatro Municipal, na Praça Ramos de Azevedo, no centro, às 20h.

Peça teatral "Corações em Duas Rodas

Peça apresenta questões relativas à mudança de paradigma na mobilidade urbana atual: a valorização do uso da bicicleta como meio de transporte sustentável. A peça leva o espectador a refletir sobre esse importante desafio contemporâneo, com bom humor e uma dose de romantismo.

Terminal de ônibus da Lapa, das 11h às 11h30 e das 12h30 às 13h

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.