Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

Valets sem talão culpam Prefeitura por demora

Dos dez valets visitados na Vila Madalena, cinco não forneciam o talão; donos dizem que esperam a entrega dos cupons

GISELE TAMAMAR, O Estado de S.Paulo

02 Julho 2012 | 03h03

Neste domingo, 1º de julho, no dia que começou valer a regra para os valets usarem os talões da Prefeitura para a prestação de serviço, algumas empresas ainda não tinham adotado o novo procedimento. Dos dez valets visitados nas portas de bares e restaurantes na região da Vila Madalena, na zona oeste, cinco não forneciam o talão. A resposta das empresas foi que o pedido já havia sido feito, mas o talão não chegou a tempo.

Oficialmente, a fiscalização a cargo da Secretaria de Finanças começa nesta segunda, 02. O órgão municipal estima a existência de 900 empresas de valet em São Paulo. No entanto, até sexta-feira, 29, cerca de 450 haviam feito o pedido do talão. No Villás Park, na Rua Fidalga, o responsável do dia Luis Fernandes afirmou que deve receber o talão apenas hoje. Os clientes eram avisados que a empresa estava esperando a entrega dos cupons pela gráfica da Prefeitura.

No FM Estacionamento, o gerente Francisco de Carvalho Mendonça informou que fez o pedido do talão no dia 8, mas a previsão era que os cupons seriam entregues hoje por causa da grande demanda de pedidos. "É um imposto alto para pagar, mas por outro lado, só trabalha quem é correto."

O gerente do TJ Estacionamento, Gilberto Ferreira dos Santos, mostrou o pedido feito no dia 15, mas ainda estava sem o talão. "Esta semana deve chegar. Já paguei na Prefeitura." No Space Park e no R&S Vallet, a situação era a mesma.

A Secretaria de Finanças, por meio da Assessoria de Imprensa, esclarece que as empresas que não tiverem o talão na hora da fiscalização serão autuadas, mesmo que o pedido já tenha sido feito na Prefeitura.

O prazo para o talão ficar pronto é de até 12 dias após o pedido e, segundo a secretaria, a confecção do talão segue normalmente. A multa é de R$ 639 por cada carro entregue ao valet sem uma via do cupom. Caso o valet seja clandestino, o estabelecimento que contratou serviço será multado.

Para quem trabalhava com o novo talão, a medida é vista como positiva. "É uma medida importante. A Prefeitura está querendo colocar os valets em ordem. Isso valoriza quem está certo no mercado e ajuda a dar mais confiança para o cliente", opinou o encarregado do DJ Park, Djair de Aguiar, de 35 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.