Trilhas ecológicas vão ser fiscalizadas

Mapeamento de parques na Serra do Mar deve apontar riscos de acidente na mata; prevenção vai contar com Defesa Civil e bombeiros

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

08 Abril 2010 | 00h00

A Fundação Florestal do Estado de São Paulo vai reforçar a fiscalização nas trilhas do Parque Ecológico da Serra do Mar, onde 28 pessoas se perderam na mata durante a Páscoa. Três bases estão em construção e devem ficar prontas até o próximo mês, somando-se às 11 já em funcionamento. A intenção é coibir a atuação de empresas de ecoturismo que não têm guias treinados para entrar em áreas de preservação ambiental.

No domingo, o grupo que pretendia passar uma tarde de aventuras viveu dois dias de medo, ao se perder na Serra do Mar. Não havia um guia credenciado com as vítimas, socorridas em Cubatão, na Baixada Santista, por policiais militares do Comando de Operações Especiais (COE).

Boris Alexandre César, diretor de operações da Fundação Florestal, ligada à Secretaria Estadual do Meio Ambiente, informou que outras medidas preventivas estão em estudo. Uma delas é o mapeamento dos parques, que apontará todas as possibilidades de acidentes na mata. "É um plano de risco. Montamos um esquema de prevenção e socorro, que terá parceria com Defesa Civil e Bombeiros", explica o diretor.

Segundo César, o Plano de Contingência de Risco e vai ficar pronto até o fim do ano. A primeira área verde mapeada foi na região do Vale do Ribeira, no litoral sul. Ali, segundo César, é uma região com muitas cavernas.

Licença. O diretor da Fundação afirma que o Ministério Público Estadual também pode colaborar na identificação e punição de empresas de ecoturismo que insistem em entrar nas matas sem conhecimento. Caso sejam pegas, podem ter a licença de funcionamento retida. "Nós procuramos trabalhar primeiro com educação e conscientização, mas as empresas não podem esquecer que estão cometendo irregularidades", alerta.

No ano passado, quatro grupos precisaram ser resgatados pelo COE. César estima que só um deles caminhava com guia credenciado.

Ingressos. De acordo com César, a fundação disponibiliza os passeios Criança Ecológica e o Trilhas de São Paulo - este para adultos. As informações sobre ingressos estão no site www.trilhasdesaopaulo.sp.gov.br.

Para o diretor, quem não faz os passeios acima, que contam com profissionais treinados, acaba percorrendo uma trilha irregular. Ele diz que as empresas de ecoturismo não têm desculpa para atuar de forma perigosa. "Estamos capacitando guias de empresas. Lá mesmo na região onde o grupo se perdeu nós temos um trabalho voltado ao treinamento do pessoal."

Segundo César, a Serra do Mar é cortada por pelo menos 14 municípios e compreende uma área de 315 mil hectares, que vão desde Cunha, no Rio, até Pedro de Toledo, no litoral paulista.

Outros casos

25/01/2001

Dois turistas pretendiam acampar apenas uma noite no Morro do Corcovado, em Ubatuba, mas se perderam na volta e esperaram três dias pelo resgate. Apesar do trabalho dos policiais, as famílias contrataram um táxi aéreo para as buscas - um dos jovens era filho do então vice-presidente da Telesp, antiga estatal de telefonia do Estado.

28/02/2003

Um grupo de três idosos e um adolescente passou seis dias perdido na região de Parelheiros, extremo sul da capital paulista. Vinte policiais realizaram buscas por três dias, mas os turistas acabaram conseguindo chegar por conta própria em Mongaguá.

07/04/2009

Catorze pessoas, entre elas um adolescente de 13 anos, foram encontradas pelos bombeiros após passar 53 horas perdidas na Serra do Mar. O grupo se perdeu na trilha que liga Embu-Guaçu a Itanhaém.

Preste atenção

1. Planejamento. Antes de se aventurar por trilhas e caminhos mais remotos, o primeiro passo essencial é se planejar. Quanto mais informação for levantada previamente, maior será a segurança durante o passeio.

2. Pesquisa. Saiba exatamente qual é a distância a ser percorrida, as características de relevo, o tipo de terreno, as condições climáticas e a possibilidade de encontrar ajuda em caso de emergências.

3. Equipamento. Use a vestimenta adequada, leve equipamentos básicos de sobrevivência (lanterna, canivete e kit de primeiros socorros) e a tenha um pouco a mais do que o necessário de água e comida

4.Contatos. Caso o destino seja uma trilha muito remota, avise amigos e familiares sobre a rota planejada. Leve também o celular e uma lista com telefones de emergência e de pousadas da região.

5.Guias. Se contratar um guia, procure se informar se ele tem treinamento e se

está acostumado à trilha que vão fazer. Tenha o mesmo cuidado com as empresas de ecoturismo. Elas têm de ser credenciadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.