Polícia Civil/Divulgação
Polícia Civil/Divulgação

Três estrangeiros são presos com dispositivos antifurto na zona sul

Dois colombianos e um guatemalteco foram pegos pelos policiais civis do Deic quando estavam em um veículo roubado

O Estado de S. Paulo

09 Janeiro 2015 | 08h40

SÃO PAULO - A Polícia Civil prendeu três estrangeiros suspeitos de integrarem um esquema de furto em estabelecimentos comerciais na capital paulista. Dois homens e uma mulher foram detidos na tarde desta quinta-feira, 8, com dispositivos usados para inibir sensores antifurto de lojas. Também foram encontradas com eles duas sacolas de roupa, algumas delas ainda com etiquetas de alarme.

O guatemalteco Carlos Humberto Valdez, de 31 anos, além dos colombianos Dilan Alexander Rodriguez, de 19, e Diana Ercilia Barragan Forero, de 44, foram abordados quando estavam em um Fiat Siena roubado, na Avenida Jabaquara, na zona sul de São Paulo. Policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) desconfiaram do veículo ao perceberem que as placas não tinham o mesmo padrão.

Segundo policiais da 1ª Delegacia de Investigações sobre Roubo e Furto de Veículos (Divecar) do Deic, os estrangeiros foram presos por receptação de veículo, mas também podem ser enquadrados por furto. "Estamos apurando a procedência das roupas”, disse o delegado Gilmar Bessa, titular da 1ª Divecar.

Aos policiais, o guatemalteco afirmou que havia alugado o Fiat Siena de um homem na Praça Princesa Isabel, na região central da capital, e não sabia sua procedência. A Polícia Civil afirma que Valdez tem passagem por furto e já ficou preso por sete meses - ele saiu da cadeia no dia 20 de dezembro. Já Forero disse estar no Brasil há três meses, enquanto Diana chegou ao País no período da Copa do Mundo.

 

Mais conteúdo sobre:
Violência São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.