Gerson Monteiro
Gerson Monteiro

Tradicional missa em Aparecida reúne 30 mil fiéis

Santuário nacional ficou lotado para acompanhar a celebração presidida pelo arcebispo dom Orlando Brandes. Ele fez uma crítica à violência do corpo, que "não pode passar fome, ser humilhado, torturado ou discriminado"

Gerson Monteiro, Especial para o Estado

15 Junho 2017 | 16h27

APARECIDA - A tradicional missa solene de Corpus Christi em Aparecida, no Vale do Paraíba, teve a participação de 30 mil fiéis, que lotaram o Santuário Nacional, e foi presidida pelo arcebispo dom Orlando Brandes. Nesta quinta-feira, 15, a Igreja Católica celebra o mistério da eucaristia, o corpo e sangue de Jesus Cristo. Em todo o país, fiéis ornamentam as ruas do percurso da procissão, sendo o único dia do ano em que o Santíssimo Sacramento deixa a igreja.

Durante a celebração, dom Orlando fez uma crítica à violação do corpo no seu sermão aos cristãos. “O corpo de Cristo viveu no corpo de Maria, que forma o corpo da Igreja e habita no corpo de cada batizado. Por isso o corpo humano não pode passar fome, ser humilhado, não pode ser prostituído, não pode ser torturado ou discriminado por sua cor, pois lá está o Jesus vivo”.

Por conta do grande movimento de fiéis no Santuário Nacional a procissão é tradicionalmente feita em torno da Basílica e atrai milhares de pessoas. Aproximadamente 30 mil cristãos acompanharam a celebração que durou duas horas. Para quem está em visita à Basílica de Aparecida pela primeira vez, o dia foi de devoção e fé. “Foi um momento único, esplêndido, voltarei aqui outras vezes”, comentou a dona de casa Maria Eulália, de Votuporanga (SP), após a celebração. “Aqui é tudo grandioso, imponente, estou maravilhada”, completou.

Na capela das velas a movimentação foi intensa após a missa. Para agradecer as graças alcançadas ou fazer pedidos, os fiéis se espremiam para conseguir um espaço para acender sua vela e fazer suas preces. “Vim agradecer pela vida, celebrar a vida”, comentou o estudante Lucas Gusmão, de Itatiaia (RJ). Junto com alguns amigos ele aproveitou o feriado para demonstrar sua fé. “Sou devoto de Nossa Senhora Aparecida e venho sempre aqui, ela olha por mim.”

De acordo com o Santuário Nacional, mais de 200 mil pessoas devem passar pelo templo religioso em todo o feriadão. Somente no sábado são esperados quase 100 mil fiéis. Quem permanecer na cidade nos próximos dias, além da parte religiosa, poderá participar de uma festa caipira com shows sertanejos. O Arraiá de São João acontece no estacionamento da Basílica e custa R$ 5 por noite. A dupla Alexandre e Adriano se apresenta na sexta-feira, 16. No sábado tem André Moraes. Jads e Jadson sobem ao palco no último dia da festa. O espaço mantém uma praça de alimentação com comidas típicas e parque de diversões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.