Terceirizar fiscalização de obras é normal, diz José Serra

Prática foi adotada na construção do Rodoanel, acidentado há uma semana; governador de SP espera análise

Evandro Fadel, O Estado de S. Paulo

19 Novembro 2009 | 19h09

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse nesta quinta-feira, 19, em Curitiba, que a prática de terceirização de fiscalização de obras, como ocorre com a do Rodoanel, em São Paulo, é "inteiramente normal no mundo de hoje, não só no Brasil como fora". Há uma semana, três vigas da obra caíram e atingiram três carros que passavam na Rodovia Régis Bittencourt, deixando três pessoas com ferimentos.

 

Veja também:

linkViaduto que caiu já estava quase pago, apesar de obra em andamento

linkAnalistas criticam falhas no acompanhamento de obras

 

"Você contrata consórcios, empresas para fazer a fiscalização, é uma prática frequente, até banal no mundo das obras", afirmou Serra. Ele afirmou que agora espera o levantamento que está sendo feito pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), "a melhor instituição brasileira de tecnologia."

 

Segundo Serra, há várias hipóteses levantadas e a do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) de que as cinco vigas deveriam ter sido postas ao mesmo tempo é uma delas. Apenas quatro tinham sido colocadas porque uma havia quebrado quando era levada. "É uma hipótese, a análise científica ainda está sendo feita", finalizou.

Mais conteúdo sobre:
Rodoanel SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.