Terceira idade redescobre festas, lazer e amores

Terceira idade redescobre festas, lazer e amores

Idosos têm vida social ativa, viajam mais e praticam esportes; SP ganhou 33 parques, todos adaptados para os mais velhos

Edison Veiga, Filipe Vilicic e Vitor Hugo Brandalise, O Estadao de S.Paulo

04 Abril 2010 | 00h00

As tardes de quartas-feiras dos namorados João Chimm, de 69 anos, e Maria Aparecida Constantino, de 66, costumam ser movimentadas. Desde que começaram a namorar, há 17 anos, eles frequentam o baile semanal da terceira idade do Sesc Pompeia, que começa às 16 horas, conta com bandas ao vivo e atrai 550 idosos em cada edição.

"Gostamos de nos divertir e aproveitar o tempo livre", diz Chimm. Aposentado, o casal ainda frequenta shoppings e parques. São o exemplo do perfil da terceira idade que gosta de viajar e fazer esportes.

"O idoso está mais ativo e participativo", diz José Roberto Mariano, secretário executivo do Conselho Estadual do Idoso. Prova disso é uma pesquisa de 2004 da Coordenadoria de Turismo do Estado que aponta que 63% dos idosos paulistas viajam uma ou mais vezes ao ano. "Eles têm tempo livre e tentam ocupá-lo com atividades", diz Luiz Flaviano Furtado, coordenador estadual de Turismo.

Outros pontos que estão dentre os preferidos para o lazer entre a terceira idades são os parques. Desde 2005, foram instalados 33 novas áreas verdes da Prefeitura e todas são adaptadas. Hoje, há três parques (do Povo, Zilda Natel e Mário Covas ) com equipamentos de ginástica para esse público e outros três devem ganhar espaços parecidos.

Esportes. Academias também aproveitam o mercado crescente. Desde 2008, a Competition oferece aulas e treinamentos direcionados. Há, por exemplo, sessões de pilates, ginástica holística, dança e hidroginástica. Atualmente, 6% dos alunos da rede têm 60 anos ou mais.

A Fórmula também tem malhação para idosos. Em todo treino, um professor mede a pressão dos praticantes e controla os batimentos cardíacos. "Sinto-me ótimo e forte", diz o engenheiro Alexandre Waimberg, de 80 anos, que se exercita com a mulher. "Comecei por problemas cardíacos e tenho certeza de que só não tive um enfarte porque passei a mexer meu corpo."

Viagens. Há programas federais e estaduais que incentivam os idosos a fazer turismo. O do Estado surgiu em 1985. Ele garante descontos em 190 estabelecimentos no Brasil e no exterior. Para ter essa vantagem é preciso se cadastrar em www.selt.sp.gov.br/3idade_novo.

O Ministério do Turismo oferece um programa similar. Para ter 50% de desconto em hotéis e hospedarias, basta fazer a reserva pelo www.viajamais.com.br ou no www.portaldehospedagem.com.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.