1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Taxistas protestam contra Uber na Avenida Paulista

- Atualizado: 28 Fevereiro 2016 | 15h 54

Grupo de cerca de 400 pessoas, segundo a Polícia Militar, fez passeata 'em favor do transporte legalizado'

SÃO PAULO - Um grupo de cerca de 400 taxistas e seus familiares realizou protesto contra o Uber e "em favor do transporte legalizado" na Avenida Paulista na manhã deste domingo, 28. A estimativa é da Polícia Militar, mas os manifestantes falam em "milhares" de pessoas. 

A manifestação foi realizada pelo Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores nas Empresas de Táxis do Estado de São Paulo (Simtetaxis). O sindicato busca conquistas assinaturas para um abaixo-assinado contra a liberação do aplicativo de caronas. Segundo a entidade, mais de 40 mil tsxistas já aderiram à causa.

PM diz que contagem de manifestantes não é precisa, já que no mesmo momento do protesto a Avenida Paulista estava fechada para carros, com muitos pedestres circulando

PM diz que contagem de manifestantes não é precisa, já que no mesmo momento do protesto a Avenida Paulista estava fechada para carros, com muitos pedestres circulando

Os taxistas usaram camisetas brancas com a frase "Encontro da Família Taxistas pela Legalidade e pela Justiça", além de carregar bandeiras do Brasil e faixas de protesto.

"Lideranças sindicais de Estados como Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Paraná e Distrito Federal também somaram esforços a esta causa nobre", diz nota do Simtetaxis. O objetivo é reunir 200 mil assinaturas, que serão levadas ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Violência. Neste mês o presidente de outro sindicato ligado aos taxis, o das empresas de táxi de São Paulo (Sintetaxi-SP), virou alvo de inquérito da Polícia Civil por incitar violência e apologia ao crime. Antonio Matias, o Ceará, compartilhou um vídeo nas redes sociais incentivando violência contra motoristas do Uber. "Agora é cacete, prefeito", disse ele ao prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT). O dirigente sindical, no entanto, negou o incentivo e disse que é contra a violência.

Uber: veja a situação do aplicativo em outros 11 países
Márcio Fernandes/Estadão
Táxis x Uber

Inventado como uma alternativa ao táxi, o Uber está gerando polêmica nos países em que está presente. Apontado por críticos como um 'concorrente desleal', o app chegou ao Brasil em maio de 2014 e já opera em diversas cidades, como São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, municípios cujos taxistas vêm apresentando todo tipo de resistência ao novo rival. Veja a seguir outros lugares do mundo que o Uber provocou revoltas.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX