Corpo de Bombeiros/Divulgação
Corpo de Bombeiros/Divulgação

Tanque de combustível segue em chamas pelo oitavo dia em Santos

Bombeiros aguardam a chegada de 180 mil litros do Líquido Gerador de Espuma; na 4ª, incêndio se encerrou, mas recomeçou

Luiz Alexandre Souza Ventura, Especial para o Estado

09 Abril 2015 | 10h01

SANTOS - Um tanque permanece em chamas no pátio da Ultracargo/Tequimar, em Santos, litoral sul de São Paulo. Segundo a tenente Cíntia Oliveira, do Corpo de Bombeiros, as equipes mantêm nesta quinta-feira, 9, oitavo dia do incêndio, o trabalho de resfriamento dos cilindros e tentam conter os vazamentos, mas existem fissuras que não podem ser vistas, porque estão na parte de baixo dos tanques, já dentro das bacias de contenção, que estão cheias de combustível, água e espuma.

As equipes aguardam a chegada de mais 180 mil litros do Líquido Gerador de Espuma (LGE), vindos dos Estados Unidos. Nesta quarta-feira, 8, foi aplicado pela primeira vez o Cold Fire, pó químico importado da Alemanha, usado especificamente em incêndios desse tipo. Por alguns minutos, as chamas desapareceram por completo, mas voltaram a ganhar força após a interrupção na aplicação do produto.

O incêndio no complexo industrial da Alemoa começou às 10h da última quinta-feira, 2, após uma explosão. No total, seis tanques com álcool e gasolina foram atingidos.

No pátio, a Ultracargo mantém 58 tonéis, cada um com até 6 milhões de litros de combustíveis e produtos químicos. Segundo a empresa, aproximadamente 170 funcionários trabalham no local.

A ação da brigada de incêndio da empresa promoveu a rápida evacuação do local. Ninguém ficou ferido com gravidade.

Mais conteúdo sobre:
Incêndio Santos Porto de Santos Acidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.