Reprodução/Google Street View
Reprodução/Google Street View

Suspeito de furto é amarrado em poste e espancado até a morte no interior de SP

De acordo com a Polícia Civil, a vítima tinha passagens por crimes contra o patrimônio; ele foi encontrado com vida, mas não resistiu

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

12 Junho 2017 | 16h23

SOROCABA - Um homem suspeito de furto foi amarrado a um poste de iluminação e espancado até a morte, na madrugada deste domingo, 11, na região central de Cunha, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. De acordo com a Polícia Civil, a vítima, Mateus José dos Santos, de 27 anos, tinha passagens por crimes contra o patrimônio. O homem foi encontrado de manhã, atado ao poste na Praça do Rosário, na região central da cidade. Ele foi socorrido ainda com vida por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu.

Com base em imagens de câmeras de monitoramento instaladas na região, a Polícia Civil chegou a um dos autores do crime. De acordo com o delegado Paulo Sérgio Barbosa, um adolescente de 17 anos confessou ter ajudado outro suspeito do assassinato a dominar e espancar a vítima. "A versão do menor é de que o Mateus é viciado em drogas e teria furtado entorpecente do outro suspeito, que é maior de idade. Os dois, então, teriam decidido dar uma lição a ele."

Ainda segundo o delegado, Mateus era catador de material reciclável, mas costumava praticar furtos e já havia sido preso por esse motivo. Ele espera esclarecer o caso com a prisão do outro autor do crime, apontado pelo menor. 

"O adolescente disse que ajudou a agredir, mas não o matou. Quando deixou o local, o outro agressor estava batendo na vítima com uma garrafa. Como o Mateus foi severamente agredido, provavelmente gritou e ninguém o socorreu. Estamos investigando se houve a participação direta ou indireta de mais alguém." O menor teve a apreensão pedida à Justiça e continua detido. O delegado pediu também a prisão temporária do outro suspeito, que está foragido.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.