Suposta bomba na Av. Paulista era caixa de papelão

Cliente chamou segurança do banco após ver caixas embrulhadas no guarda-volumes

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

13 Dezembro 2011 | 15h16

SÃO PAULO -

O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionado nesta terça-feira, 13, para averiguar uma suposta bomba deixada em uma agência bancária do Santander na Avenida Paulista, região central de São Paulo. O imóvel foi esvaziado e, após vistoria, os policiais descobriram que o material não era explosivo.

Segundo a Polícia Militar, um cliente chamou um dos seguranças do banco depois de verificar duas caixas embrulhadas em um armário destrancado do guarda-volumes do banco, por volta das 12h. Em seguida, a corporação foi acionada. A equipe policial ocupou a faixa da direita e a calçada da via na altura do número 436, sentido Consolação. As caixas de papelão com embalagem de presente estavam vazias, segundo informou a PM. O responsável pelos pacotes não foi identificado.

O caso deve ser encaminhado para o 5º DP, na Aclimação.

 

O texto foi atualizado às 18h10 para acréscimo de informações.

Mais conteúdo sobre:
Avenida Paulista Gate bomba explosivo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.