1. Usuário
Assine o Estadão
assine

SP: Com escolas de torcidas, desfiles da 3ª divisão ocorrem sem incidentes

Victor Vieira - O Estado de S. Paulo

04 Março 2014 | 06h 07

Organização obrigou que uniformizados deixassem sambódromo após apresentação de agremiação

SÃO PAULO - Apesar do clima de tensão pela presença de três escolas de samba que representam times rivais no futebol, a quarta noite do carnaval no Anhembi, zona norte de São Paulo, seguiu sem brigas. O receio era de que santistas tentassem aproveitar o desfile para vingar a morte do integrante da Torcida Jovem Márcio Barreto de Toledo, espancado por são-paulinos há nove dias.

Entre a noite desta segunda-feira, 3, e a madrugada desta terça-feira, 4, desfilaram doze agremiações, entre elas a Independente, do São Paulo, a Camisa 12, do Corinthians, e a Torcida Jovem, do Santos. As apresentações faziam parte do Grupo 1 da União das Escolas de Samba Paulistanas (Uesp), que corresponde à terceira divisão do carnaval paulistano.

Em cumprimento às normas definidas pela Uesp, que responsabilizavam as escolas por qualquer ato de seus integrantes, todos os torcedores uniformizados tiveram que recolher suas faixas e deixar o sambódromo imediatamente após o desfile de suas agremiações. O "código de conduta" vedava qualquer ato nas dependências do Anhembi, no entorno, na saída das quadras e no espaço onde ficam as alegorias.Também foram proibidas bandeiras com mastros e sinalizadores.

A Polícia Militar ainda reforçou o patrulhamento no Anhembi e nos arredores do sambódromo. Era previsto um efetivo de 300 homens, mas a assessoria de imprensa da PM não soube informar quantos compareceram ao evento.

Provocações. Na apresentação da Torcida Jovem, oitava a cruzar a avenida, os membros da escola homenagearam a vítima do espancamento. Uma das faixas na arquibancada também dizia: "Descanse em paz; violência sem limite". Como a Camisa 12 e a Independente desfilaram antes, praticamente já não havia torcedores dos outros dois clubes na arena.

Os torcedores das escolas ficaram em três diferentes áreas da arquibancada para evitar contato físico. No final do desfile da Camisa 12, corintianos e santistas trocaram ofensas e provocações de lados opostos do sambódromo, mas não entraram em confronto. Segundo a PM, não houve registro de ocorrências dentro do Anhembi ou nas ruas próximas até o fim da madrugada desta terça.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo