Prefeitura de Sorocaba
Prefeitura de Sorocaba

Sorocaba adota câmeras de monitoramento para multar motoristas

Cidade do interior instalou 67 equipamentos em pontos considerados estratégicos; segundo prefeitura, objetivo é reduzir acidentes

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

11 Dezembro 2017 | 18h55

SOROCABA - Desde a 0 hora desta segunda-feira, 11, motoristas flagrados em infração de trânsito já são multados através de imagens captadas por câmeras de monitoramento, em Sorocaba, no interior de São Paulo. Até as 15 horas, 36 veículos tinham sido autuados. A prefeitura alega que a autuação por câmeras é permitida desde 2015 pelo Conselho Nacional de Trânsito (CNT) e afirma que o objetivo é reduzir acidentes. A cidade tem 67 câmeras instaladas em pontos considerados estratégicos. Agentes de trânsito observam as infrações em tempo real pela central de monitoramento e preenchem os formulários de multa. 

+++ Kombi com mais de R$ 25 mi em multas é apreendida na zona leste

Motoristas reagiram à nova modalidade. "Vai começar a indústria de multa. Multar como se fosse um Big Brother é um absurdo. Quando o guarda vê a infração, muitas vezes, conforme o caso, ele usa o bom senso e não autua, coisa que não vai acontecer agora", disse Augusto Campos.

+++ Confira mitos e verdades sobre CNH e multas de trânsito

"Essas câmeras deveriam ser usadas para segurança no trânsito contra roubos, o que não existe", afirmou Thiago Ferreira.

+++ Mais um carro com R$ 9 milhões em multas é apreendido em SP

A Câmara de Vereadores decidiu convocar o presidente da Urbes - Trânsito e Transportes, Luiz Carlos Franchim, para dar explicações, mas a data ainda não foi marcada.

De acordo com Franchim, as multas só serão aplicadas no momento da infração. "Não vamos usar imagens gravadas e arquivadas para aplicar multa", disse.

Segundo ele, com o uso das câmeras é possível flagrar infrações como avanço do sinal vermelho, veículo parado sobre a faixa de pedestre, estacionamento ou conversão em local proibido, fila dupla, uso de celular, falta de cinto de segurança e motociclistas trafegando sem capacete. Os agentes de trânsito vão se revezar na central de monitoramento 24 horas por dia.

Os locais onde as câmeras estão instaladas foram sinalizados com placas.

Mortes no trânsito

Estatística da Urbes mostra que o número de mortes em acidentes de trânsito vem caindo na cidade desde 2013, quando foram registradas 61 mortes. Em 2014, houve 44 casos e, em 2015 e 2016, o número ficou igual, com 33 óbitos. Neste ano, até agosto, foram 18 mortes.

Nos últimos 12 meses, foram aplicadas 171.081 multas de trânsito na cidade, média de 14,2 mil por mês.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.