Sobrinho -neto de Temer foi assassinado por causa de dívida de R$ 300

O empresário Antônio Romano Tamer Schincariol, de 34 anos, sobrinho-neto do vice-presidente da República Michel Temer, foi morto por uma dívida de R$ 300, segundo a Polícia Civil. Ele foi assassinado no dia 19, em Tietê, na região de Sorocaba. Os dois supostos autores do crime, João Augusto Teixeira, de 32 anos, e Fábio Aparecido de Souza, de 30, tiveram as prisões temporárias decretadas, mas estão foragidos. O delegado seccional de Sorocaba, Marcelo Carriel, anunciou ontem o esclarecimento do caso. Segundo ele, os dois acusados estiveram no estabelecimento de Schincariol, uma oficina de máquinas de terraplenagem, para cobrar a dívida referente à venda de um par de óculos de sol. A vítima chegou de carro e, ao reconhecer o veículo dos cobradores, deu meia-volta. De acordo com o delegado, os dois o perseguiram e Fábio teria disparado um único tiro com uma pistola de calibre 9 mm. A bala perfurou a porta do veículo e atingiu o empresário, que morreu na hora.

O Estado de S.Paulo

29 Março 2013 | 02h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.