Sete dos 33 mortos na Bahia eram parentes

Os 33 corpos das vítimas do acidente ocorrido na madrugada do sábado no km 583 da BR-116, no interior da Bahia, envolvendo um ônibus fretado da empresa TCB Turismo, uma carreta e um caminhão-baú, começaram a ser liberados na tarde de ontem pelo Instituto Médico-Legal de Vitória da Conquista.

SALVADOR, O Estado de S.Paulo

05 Dezembro 2011 | 03h02

Os mortos eram trabalhadores rurais pernambucanos que voltavam para casa para passar o fim de ano com as famílias depois de cumprir empreitada no corte da cana-de-açúcar em Mato Grosso do Sul.

O ônibus, que não tinha autorização para fazer fretamento, transportava 45 trabalhadores. Doze ficaram feridos. Os primeiros 14 corpos chegaram ontem a Caruaru, a 135 km do Recife. De lá seguiram para Buíque, a 285 km da capital pernambucana, onde morava a maioria das vítimas, e Lagoa dos Gatos.

Sete vítimas eram da família Beserra da Silva - quatro irmãos e três primos. Soneide Beserra da Silva, que perdeu os quatro irmãos, disse que eles passaram sete meses fora. A família iria recebê-los com almoço especial. Segundo Soneide, uma das cunhadas está grávida de oito meses. O velório das vítimas, hoje em Buíque, município de 53 mil habitantes, deve ser coletivo no Clube Municipal.

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), decretou luto oficial por três dias no Estado. / HELIANE FRAZÃO, ESPECIAL PARA O ESTADO, e ANGELA LACERDA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.