Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

São Paulo

São Paulo » Sesc inicia atividades no Campo Limpo, zona sul de SP

São Paulo

CLAYTON DE SOUZA/ ESTADÃO

São Paulo

Sesc

Sesc inicia atividades no Campo Limpo, zona sul de SP

Programação de abertura da futura unidade começa no próximo domingo, dia 31

0

Paulo Saldaña,
O Estado de S. Paulo

30 Maio 2014 | 13h35

Responsável por uma agenda cultural de dar inveja às secretarias de cultura do País, o Sesc inicia as atividades de mais uma unidade na periferia da capital paulista - dessa vez no bairro do Campo Limpo, zona sul. Essa será a 32ª unidade no Estado de São Paulo e a expectativa é que provoque um impacto cultural na região a exemplo do que ocorreu em outras unidades longe do centro e com poucas opções de lazer - como Itaquera, Belenzinho e Interlagos.

A programação de abertura (que é grátis) começa no próximo domingo, dia 31, às 10 horas. O Sesc vai ocupar uma área de 20 mil m2 na Avenida Nossa Senhora do Bom Conselho, onde antes funcionava uma faculdade.As operações começam ainda de forma provisória, a mesma decisão tomada em outras unidades, como na Avenida Paulista e em Osasco, na Grande São Paulo. Parte de um galpão já será ocupado e uma tenda está sendo instalada. Haverá um palco externo, além de toda a estrutura administrativa e de banheiros para receber grandes públicos.

Durante o primeiro mês, Criolo, Fabiana Cozza, Luiz Melodia, Samba da Vela e Antônio Nóbrega são alguns dos nomes que marcam “a ocupação”. Mesmo provisória, a unidade já oferecerá, além de música, exposições de artes e intervenções. Também haverá atividades de caráter educacional, como rodas de literatura. Ações que se somarão às mais de 21 mil atividades, entre espetáculos e sessões de cinema, realizados pelo Sesc no ano no Estado.

A área no Campo Limpo foi comprada pelo Sesc por R$ 40 milhões e deve passar por uma reforma que consumirá outros R$ 15 milhões. A ideia é que a adequação da área, com futuras piscinas e teatro, seja realizada com a unidade sempre aberta. É provável que a unidade esteja definitivamente pronta em até dez anos, mas sempre em funcionamento. A Escola da Cidade, que oferece um conceituado curso de Arquitetura, ficará responsável pelo projeto de adequação.

De acordo com o diretor do Sesc, Danilo Miranda, a instituição tem buscado com empenho terrenos na periferia. “Vamos ocupar imediatamente e começar uma operação em caráter ainda provisório, para aos poucos transformar a unidade em permanente”, diz ele, que planeja uma programação do hip hop à ópera. “O importante é oferecer para a comunidade uma programação de qualidade, que tenha diálogo com a comunidade e que mantenha o nível de qualidade de todas as unidades.”

O Sesc está presente na região sul paulistana desde 1975, quando inaugurou a unidade Interlagos e, mais recentemente, abriu a unidade de Santo Amaro. Mas preenche agora uma lacuna na região do Campo Limpo, que basicamente só contava com um CEU e um shopping como opções de lazer.

Morador do Campo Limpo há 22 anos, o paraibano Joel de Oliveira, que é coordenador do movimento Periferia Ativa, espera uma transformação na região. “Campo Limpo é bem carente de equipamentos de cultura, o Sesc vai ser muito bem vindo pela comunidade”, diz ele, que organiza atividades culturais em praças e escolas. “Boa parte da violência acontece porque a molecada fica sem atividade, sem alternativa de cultura”, diz Joel.

As próximas unidades do Sesc a ficarem prontas neste ano são fora de São Paulo - Registro, Jundiaí e Birigui. A inauguração na Paulista e na Rua 24 de Maio estão previstas somente para 2015.

Centro. O início do projeto de um Sesc em frente do Mercado Municipal, no terreno dos antigos Edifícios São Vito e Mercúrio, no centro da capital paulista, depende de votação na Câmara Municipal de São Paulo. Os vereadores ainda não votaram o projeto de lei que garante a transferência da área para a instituição. Por enquanto, o espaço é usado com um estacionamento.

Já há um projeto de uma unidade com 24 mil m², com teatros e área esportiva, mas o diretor do Sesc, Danilo Miranda, diz que ainda não é possível prever se vingará. “Quando estiver definido a posse da área é que vamos tomar as providências de iniciar novo projeto ou aproveitar o que já está pensado para o local”, afirma o diretor do Sesc, Danilo Miranda.

A concessão do terreno foi definida pela Prefeitura em 2011, dentro de um projeto que se previa também um boulevard e um túnel na via como forma de revitalização da região do Parque D. Pedro II. Mas o projeto de lei para a transferência dos terrenos só chegou na Câmara em 2012 e não há data para entrar na pauta.

O São Vito e Mercúrio, antigos símbolos da degradação do centro de São Paulo foram demolidos em 2011. A área ficou abandonada por um ano até virar estacionamento.

Destaques da programação

31/5. Sábado, às 10h30

MULHERES DO SOL

Com a Cia. Teatro Base, espetáculo que integra dança vertical, circo, teatro e esportes

Dia 31/05. Sábado, às 20h

BERÇO DO SAMBA DE SÃO MATEUS

Com Wilson das Neves, Almir Guineto, Thobias da Vai-Vai, Verônica Ferriani e Osvaldinho da Cuíca.

Dias 31/05 e 01/06. Sábado, às 16h. Domingo, às 14h e às 17h30

CIRCO ZANNI - 10 ANOS

De inspiração clássica com assinatura artística personalizada, o Circo Zanni completa dez anos em 2014.

Dia 01/06. Domingo, às 11h

BANDA MANTIQUEIRA E FABIANA COZZA

Dia 07/06. Sábado, às 20h

LUIZ MELODIA

Apresentação do show de seu novo disco, Estação Melodia, no qual faz um mergulho estético e temático no samba dos anos 30, 40 e 50

Dia 08/06. Domingo, às 19h30.

ANTÔNIO NÓBREGA

Apresenta uma homenagem ao centenário de Luiz Gonzaga

Dia 21/06. Sábado, às 20h

CRIOLO E MULATU ASTATKE - DUAS DE CINCO

Apresentam o show “Duas de Cinco”, título que dá nome ao single lançado em outubro de 2013

FUTURAS UNIDADES - SESC SÃO PAULO

Registro  - 2014

Jundiaí – 2014

Birigui – 2014

Avenida Paulista – 2015

24 de maio - 2015

Franca – 2016

Guarulhos - 2016

Limeira -  2017

Osasco – 2017

Marília – 2018

Ribeirão Preto – 2018

Presidente Prudente – 2019

São Bernardo – 2019

Mais conteúdo sobre: