Serra reclama do tratamento da mídia para lei antifumo

Governador disse que noticiário 'foi enviesado', dando a entender que lei é para pessoas fumem menos

Chico Siqueira, de O Estado de S. Paulo,

08 Maio 2009 | 19h10

O governador José Serra reclamou nesta sexta-feira, 8, do tratamento dado pela mídia no noticiário sobre a lei que proíbe o fumo em espaços públicos. Falando para uma plateia que participava de um seminário em Araçatuba, interior de São Paulo, o disse que o noticiário "foi enviesado", ao dar a entender que a lei foi feita para fazer com que as pessoas fumem menos, quando na verdade serve para proteger os não-fumantes.

 

Veja também:

link No Instituto do Câncer, Serra sanciona lei antifumo

forum Opine: Você acha que a lei antifumo vai ser respeitada?

especial Especial: saiba onde e não pode fumar e entenda o que diz a lei

 

"O noticiário está meio enviesado, parece que a gente está querendo diminuir o fumo daqueles que já fumam. Claro que se o sujeito puder não ficar fumando, melhor, mas a lei é para proteger aqueles que não fumam e são mais prejudicados pela fumaça que sai dos cigarros", esclareceu Serra.

 

Serra também reclamou do tratamento dado pela imprensa quando às multas impostas pelo governo para o comerciante que tolerar o fumo. "Quando a gente fala 'a multa é de R$ 700,00 a R$ 3 milhões', a manchete é: 'Multa é de R$ 3 milhões'. No dia seguinte, aparece 'Multa de R$ 3 milhões' e a coisa vai se perdendo. Não acredito que vai haver nenhum dono de estabelecimento que vai ficar sofrendo multas crescentes, só se for maluco", comentou o governador.

 

Serra ainda continuou: "A mesma coisa é com relação à PM prender; não se trata nada disso. Imagina que, alguém e começa a fumar em lugar proibido, perto de crianças inclusive, não quer parar de fumar. Se for cumprir a lei, o sujeito tem que ser tirado do local. Mas não acredito que isso vá acontecer. Algum ou outro indivíduo que queira ter seus 15 segundos de glória pode querer fazer isso para aparecer na mídia, mas não acho que esse vai ser um comportamento crescente", comentou.

 

O governador citou uma pesquisa internacional e a experiência da proibição de fumo em aviões para se defender da reclamação de comerciantes que alegaram prejuízo com a lei. "Em Nova York essa lei até aumentou a frequência e ninguém deixou de viajar de avião". No final, Serra lembrou de uma passagem com o ex-governador Montoro. "O Montoro tinha asma e portanto o negócio de cigarro era fatal para ele. Então, ele dizia: 'você jogar fumaça em mim é como eu tomar chope e jogar (o xixi) depois em cima de você".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.