Sem verba, prefeitura de São Luiz do Paraitinga privatiza o carnaval

Município informou que será mantida a tradição do carnaval de marchinhas e os recursos que serão economizados com a privatização do evento serão investidos em áreas prioritárias

REGINALDO PUPO, ESPECIAL PARA O ESTADO

19 Janeiro 2015 | 20h47

SÃO LUIZ DO PARAITINGA - Um dos carnavais mais tradicionais de São Paulo, o de São Luiz do Paraitinga, a 183 quilômetros da capital, será pela primeira vez privatizado. A prefeitura alega não ter condições financeiras para organizar a festa.

A empresa foi definida nesta segunda-feira, 19, e ficará responsável pela organização e estrutura do evento, que inclui palcos, iluminação, sonorização, banheiros químicos, praças de alimentação, segurança e marketing e deverá investir cerca de R$ 400 mil. Em contrapartida, poderá explorar a venda de produtos na cidade, lucrar com a comercialização de alimentos e de convites para camarotes vips. Conforme o edital, serão instaladas 30 barracas no Centro Histórico para vender alimentos e bebidas.

A prefeitura informou que será mantida a tradição do carnaval de marchinhas e os recursos que serão economizados com a privatização do evento serão investidos em áreas prioritárias. A administração estima que cerca de 150 mil foliões deverão visitar a cidade durante o período carnavalesco. 

A programação do carnaval deverá ser concluída nos próximos dias. No sábado já teve início o 30.º Festival de Marchinhas Carnavalescas de São Luiz do Paraitinga. O evento continuará nos dias 24 e 31 de janeiro.

Mais conteúdo sobre:
São Luiz do Paraitinga carnaval

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.