Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Sem chuva, nível do Cantareira e de outros 4 mananciais cai de novo

Principal reservatório da Grande SP opera com 6,6% de sua capacidade; apenas Alto Tietê permanece estável neste sábado

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

10 Janeiro 2015 | 11h20

SÃO PAULO - O nível do Sistema Cantareira caiu novamente desta sexta-feira, 2, para este sábado, 3. Com a queda de 0,1 ponto porcentual, o nível atual, já somada a segunda cota do volume morto, é de 6,6%. O reservatório é o maior da Grande São Paulo, sendo responsável atualmente pelo abastecimento de 6,5 milhões de pessoas.

De acordo com dados oficiais da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o manancial registrou nesta sexta-feira apenas 0,1 mm de chuva - o acumulado do mês está em 47,2 mm e a média histórica para janeiro é de 271,1 mm.

Outros quatro mananciais importantes da região registraram perda em sua capacidade de armazenamento de água. O Rio Claro tinha 28,7% na sexta-feira e neste sábado, 28,3%. No Guarapiranga, o nível passou de 39,9% para 39,7%. A mesma queda foi registrada pelo Alto Cotia, que estava em 30,8% e agora chegou a 30,6%. Já o Sistema Rio Grande perdeu 0,1 ponto porcentual, mas ainda assim é o mais cheio, com 70,9%.

O único grande manancial a manter seu nível foi o Alto Tietê, que permanece com 11,6%. Assim como ocorre no Cantareira, a Sabesp já utiliza o volume morto do Alto Tietê para abastecer hoje 4,5 milhões de pessoas.

A previsão é de chova na capital neste sábado, por causa do forte calor. Mas em menor intensidade para a região das represas. Nesta sexta-feira, o novo presidente da Sabesp, Jerson Kelman, afirmou que o cenário futuro não é otimista. Segundo ele, a população "inescapavelmente" vai sofrer com a crise hídrica ao longo de 2015.

Mais conteúdo sobre:
Crise da água São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.