1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Segundo suspeito de linchamento confessa crime e diz estar arrependido

Marcelo Godoy - O Estado de S. Paulo

08 Maio 2014 | 10h 49

Lucas Rogério Fabrício Lopes, de 19 anos, prestou depoimento à polícia nesta quinta-feira; ele apareceu em gravações passando com bicicleta por cima da dona de casa

Atualizado às 11h12 - A polícia deteve na madrugada desta quinta-feira, dia 8, mais um acusado de participar do linchamento da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, ocorrido no último sábado, no Guarujá. Trata-se de Lucas Rogério Fabrício Lopes, de 19 anos, que foi localizado depois de uma denúncia anônima. Lopes seria o homem que passou por cima de Fabiane com uma bicicleta enquanto a dona de casa era espancada, de acordo com as imagens gravadas por cinegrafistas amadores. A bicicleta do agressor também foi recolhida pelos policiais do 1.o Distrito Policial de Vicente de Carvalho, onde a ocorrência foi registrada.

Lucas confessou a sua participação no crime e demonstrou arrependimento pelo seu ato. "Estou muito arrependido e só posso pedir desculpas para a família dela, se isso for possível", afirmou. O suspeito disse ainda que a sua consciência chega a pesar, quando imagina que o crime poderia ter acontecido com a mãe ou a tia dele, que moram no mesmo bairro.De acordo com levantamento feito pelo 1.o DP, Lucas, que cuida de uma enteada de quatro anos, já foi apreendido pela Polícia por tráfico de drogas, quando ainda era menor de idade e morava em Ilha Comprida, cidade localizada no Vale do Ribeira.

De acordo com o delegado Aldo Galiano Junior, diretor do Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6 (Deinter-6), a prisão temporária do acusado foi pedida à Justiça.

Além de Lucas, o eletricista Valmir Alves Barbosa, de 48 anos, teve a sua prisão temporária decretada na noite de terça-feira, como um dos principais suspeitos de participação no linchamento. As imagens captadas por celulares dos moradores de Morrinhos mostram o eletricista  atacando a cabeça da mulher com um pedaço de madeira. Fabiane, que foi violentamente agredida e arrastada pelos moradores do bairro, sofreu várias escoriações pelo corpo e teve traumatismo craniano. Ela foi resgatada por policiais militares e encaminhada ao Hospital Santo Amaro, onde foi a óbito na manhã de segunda-feira, 5.

A polícia deve ainda tentar deter outros quatro acusados de participação no crime que foram identificados. Por fim, o repsonsável pela página no Facebook "Guarujá Alerta" também terá a conduta analisada pela polícia. "Vamos verificar se houve incitação ao crime e quem fez isso", disse Galiano.

Em entrevistadoa ao Estado, o responsável pela página onde foi divulgada o boato sobre a ação da suposta sequestradora de crianças na cidade disse que teria alertado a PM sobre os boatos e que recebeu centenas de ameaças após o caso. Fabiane foi linchada porque os moradores de seu bairro pensaram que ela era a "bruxa" que sumia com as crianças na região.

"As pessoas publicavam nos perfis delas e em outros perfis. Tinha gente publicando que havia uma criança morta dentro de caçamba de lixo no bairro Maré Mansa e gente dizendo que viu a sequestradora", disse o dono da página.