ESTADÃO
ESTADÃO

SP tem 383 blocos inscritos para carnaval de rua, diz secretário

Segundo Bonduki, são 110 grupos a mais em relação a 2015; houve aumento de interessados em desfilar em áreas periféricas de SP

Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

14 Dezembro 2015 | 18h23

SÃO PAULO - O secretário municipal de Cultura, Nabil Bonduki, afirmou em entrevista ao Estado nesta segunda-feira, 14, que a cidade de São Paulo tem 383 blocos e cordões inscritos para o carnaval de rua de 2016. Os detalhes dos grupos interessados serão divulgados pela pasta nesta terça-feira, 15.

Segundo o secretário, são 110 grupos a mais em relação ao último carnaval, que recebeu 273 inscritos. O cadastramento para o carnaval de rua de 2016 teve início no dia 17 de novembro e se encerrou neste domingo, 13.

Houve queda no número de interessados por desfile no centro expandido. No carnaval anterior, 76% dos grupos queriam se apresentar na região central da cidade. Agora, 71% manifestaram interesse.

Bonduki comemorou o número de blocos interessados em se apresentar além dos limites do centro expandido. Segundo ele, desta vez, 111 grupos propuseram apresentações em regiões mais periféricas da cidade, ante 64 do carnaval anterior. 

Na região de Pinheiros, 73 blocos de rua apresentaram propostas. No último carnaval, foram 73. 

Vila Madalena. Em 2016, o carnaval deve ser menor para evitar transtornos e aglomerações na Vila Madalena, na zona oeste da capital. Na edição deste ano, a Prefeitura precisou de apoio da Polícia Militar para conseguir liberar as vias e fazer a limpeza. Para dispersar o público, a PM usou bombas de efeito moral. Também houve atropelamentos e brigas, que terminaram com foliões esfaqueados. 

No último dia 9, o Estado adiantou que, após um carnaval tumultuado na Vila Madalena, neste ano, que provocou críticas dos moradores da região e a queda do subprefeito de Pinheiros, a Prefeitura decidiu proibir o desfile de grandes blocos na Avenida Sumaré no carnaval de 2016 e reduzir o número de atrações no bairro. 

A gestão Fernando Haddad (PT) pretende transferir os maiores shows, com demanda de trios elétricos, para a Avenida Pedro Álvares Cabral, no Parque do Ibirapuera, na zona sul da cidade.

Se houver acordo entre Prefeitura e organizadores dos blocos, as atrações maiores, que se apresentaram na Avenida Sumaré neste ano, poderão desfilar na região do Ibirapuera. "Os blocos querem ficar, em geral, mais próximos do centro expandido. Em função disso, eles estavam dialogando com a Subprefeitura da Vila Mariana a possibilidade de desfilar ali na Avenida Pedro Álvares Cabral", disse Bonduki.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.