Rodovias paulistas têm queda de 41% de acidentes fatais

Nas rodovias federais e estaduais, foram 23 no Natal deste ano contra 39 em 2010; fiscalização foi intensificada para o feriado

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

27 Dezembro 2011 | 03h05

Tanto as estradas estaduais quanto as três rodovias federais que cruzam São Paulo registraram menos mortes no feriado de Natal deste ano do que no ano passado. Foram 23 acidentes fatais ao todo (quatro nas federais e 19 nas estaduais) contra 39 em 2010, uma queda de 41%. O número de feridos também foi reduzido.

Levando em conta apenas as rodovias estaduais, a redução de mortes é de 47,2% (de 36 para 19 vítimas). A Polícia Rodoviária Estadual e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) atribuem o resultado ao aumento da fiscalização neste ano, que envolveu mais de 6 mil agentes dos dois órgãos.

Esses policiais aplicaram 15.592 multas no período (entre os dias 23 e 25), apreenderam 1.208 veículos e recuperaram 14 carros nas estradas. Parte dos números é resultado do uso de radares com Leitor Automático de Placas (LAP), que informa à polícia, em tempo real, se o veículo que circula nas estradas está com a documentação em ordem.

Ainda nas estradas estaduais, as ações de fiscalização detiveram 135 pessoas por embriaguez ao volante - elas tiveram a habilitação retida. Outras 151 habilitações foram apreendidas por irregularidades diversas.

Federais. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, as quatro mortes ocorridas nas estradas federais que passam por São Paulo foram por atropelamento - e metade foi registrada na Rodovia Régis Bittencourt (um caso na altura de Cajati e outro em Juquitiba). As outras duas mortes aconteceram no km 84 da Rodovia Fernão Dias, perto de Mairiporã, e na Presidente Dutra, no km 221, em Guarulhos.

As estradas federais paulistas tiveram um desempenho pior neste ano do que ano passado. Em 2010, foram três mortes no período de Natal - uma a menos. Mas o desempenho no restante do País, ao contrário, foi melhor do que no ano passado.

A redução das mortes nas estradas federais foi de 20%, na comparação de 2011 com 2010. Foram 104 casos neste ano, contra 114 no ano passado.

Outros Estados. O Estado no qual mais pessoas morreram foi Minas Gerais, que tem também a maior malha federal do País. Assim como em São Paulo, o total de vítimas mineiras neste ano também foi maior do que no ano passado - 17 casos contra 15 em 2010.

O Paraná teve um aumento expressivo no número de mortes nas estradas. Foram 24 neste ano, ante os 18 registros dos ano passado (aumento de 33%). Os dados são a soma das mortes ocorridas nas estradas federais e nas rodovias administradas pelo governo estadual.

Só nas rodovias estaduais, o número de mortos dobrou: de sete em 2010 foi para 14 neste ano. Mas o número de acidentes no geral - não contando apenas os casos com feridos ou mortos - caiu 1,5% nas estradas paranaenses. / COLABOROU EVANDRO FADEL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.