Rio: bandidos atacam UPPs do Alemão e matam policial

Unidade de Nova Brasília foi o alvo da ação onde PM foi morta; em dois outros pontos do complexo, houve tiroteio

FÁBIO GRELLET / RIO, O Estado de S.Paulo

24 Julho 2012 | 03h05

Uma policial militar foi morta durante um ataque de criminosos à Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília, no Complexo do Alemão, zona norte do Rio, na noite de ontem. Em outros dois pontos da comunidade houve confrontos entre policiais de UPPs e bandidos, mas ninguém se feriu.

Até as 23 horas, os criminosos não haviam sido identificados nem detidos, e não se sabia se a ação em conjunto foi organizada por alguma facção criminosa. Ninguém havia sido preso e o Batalhão de Operações Especiais (Bope), da PM, tinha sido acionado para reforçar a segurança no complexo.

O ataque aconteceu por volta de 21h30, quando os criminosos dispararam vários tiros e lançaram uma granada contra a UPP Nova Brasília. A soldado Fabiana Aparecida de Souza, de 30 anos, foi atingida por um tiro de fuzil 762.

O projétil teria atravessado o colete à prova de balas que ela vestia. A PM foi socorrida e levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Itararé, mas morreu. Segundo colegas, Fabiana trabalhava como PM havia quatro meses. Os outros confrontos aconteceram na Pedra do Sapo, ao lado de uma UPP, e no Morro do Adeus, segundo moradores, mas não deixou vítimas.

Uma idosa moradora do Morro do Adeus foi atingida por bala perdida, segundo moradores. Até as 23 horas, não havia notícias sobre o estado de saúde dessa suposta vítima.

Em nota, a Coordenadoria das Unidades de Polícias Pacificadoras (UPPs) confirmou apenas o ataque à UPP Nova Brasília, resultando na morte da policial e na convocação imediata dos policiais do Bope. "A sede administrativa e o contêiner de apoio foram alvejados", afirma a nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.