Repercussão pelo mundo

LE MONDE

, O Estado de S.Paulo

08 Abril 2010 | 00h00

Previsões do tempo pessimistas no Rio

O jornal francês destacava o total de mortos e dizia que as chuvas mergulharam o Rio "em meio ao caos e à paralisia". A notícia diz que as autoridades esperavam retorno gradual à normalidade sem convicção, uma vez que previsões meteorológicas continuam pessimistas.

EL PAÍS

Número de mortos pode aumentar

O periódico espanhol destacava o balanço divulgado ontem pelo governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), e a possibilidade de aumento do número de mortos nesta tragédia. A notícia mencionava a crítica dos jornais brasileiros à falta de um plano de emergência.

CLARÍN

População carioca continua com medo

O site do argentino Clarín destacou ontem que o Rio ainda não conseguiu voltar à normalidade, apesar de a chuva ter dado trégua. O jornal chamou atenção para o número de desaparecidos e afirmou que a população da sede da Copa e da Olimpíada continua com medo.

DAILY TELEGRAPH

Maior chuva dos últimos 50 anos

No portal do periódico inglês, o destaque do título era o total de mortes na pior chuva no último "meio século". O site destacava também declarações das autoridades e as consequências da chuva. O jornal também lembrou as enchentes que paralisaram a capital paulista no verão.

WASHINGTON POST

Procura incessante por desaparecidos

O site do Washington Post destacava ontem o trabalho dos bombeiros, que procuravam "desesperadamente na lama" dezenas de desaparecidos. O texto dizia que o caos chamou atenção sobre a pobre infraestrutura da cidade para receber a Copa e a Olimpíada.

CORRIERE DELLA SERA

Uma das maiores catástrofes naturais

O site do jornal italiano Corriere della Sera descrevia a situação do Rio como uma das piores catástrofes naturais já registradas no Brasil. O texto noticiava sobre o estado de emergência e as buscas feitas pelas equipes de socorro por desaparecidos nas encostas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.