'Reforma' da Ponte Estaiada custou R$ 900 mil, diz Doria

'Reforma' da Ponte Estaiada custou R$ 900 mil, diz Doria

Prefeito afirma que dinheiro foi doado por grupo de empresários e que poder público não teve gastos com a reforma

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

17 Janeiro 2017 | 15h55

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB) afirmou na tarde desta terça-feira, 17, que a limpeza e a reforma das lâmpadas da Ponte Octavio Frias de Oliveira, a Ponte Estaiada, no Brooklin, zona sul da cidade, custou R$ 900 mil e que o serviço foi doado por um grupo de empresários em uma ação de "cidadania", sem contrapartida para os doadores.

A ponte teve pichações limpas e a iluminação restaurada.

Doria esteve na ponte nesta tarde para oficializar a entrega da limpeza, e aproveitou o evento para reforçar sua campanha de ataque aos pichadores. "Volto a transmitir um recado aos pichadores: Mudem de profissão, se tornem grafiteiros, muralistas e venham ser artistas para serem respeitados. Terão apoio não somente da prefeitura como de toda a população", afirmou, ao dizer ainda que os pichadores enfrentariam "a Guarda Civil Metropolitana, a Polícia Militar e a Polícia Civil". 

O prefeito, entretanto, não deu informações sobre seu programa "Arte Urbana", que seria voltado para pichadores. Ele afirmou que o projeto ainda está sendo formatado pela Secretaria Municipal de Cultura. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.