Protesto de professores fecha avenida na zona leste de São Paulo

Docentes pedem melhores salários e férias; segundo a CET, aproximadamente mil pessoas participam do ato, que é pacífico

Clarice Cudischevitch, O Estado de S. Paulo - Atualizado às 12h39

22 Junho 2013 | 10h51

Uma manifestação de professores municipais realizada neste sábado, 22, interdita os dois sentidos da Avenida Celso Garcia, na altura da Rua Teixeira de Melo, zona leste de São Paulo. Eles reivindicam melhores salários e férias. Segundo a CET, aproximadamente mil pessoas participam do ato, que é pacífico. 

A manifestação começou por volta de 10h. Para quem segue no sentido centro, a CET recomenda que os motoristas desviem pelas ruas Dom Andres Lamas e Ururaí. No sentido bairro, o desvio é feito pela rua Baguari. 

Ônibus estão sendo desviados para a Rua Duarte de Carvalho, no sentido centro. 

A manhã dessa sexta-feira, 21, também foi marcada por manifestações. Um grupo de cerca de 100 pessoas interditou a Estrada do M'Boi Mirim, na zona sul, reivindicando moradia e infraestrutura. Já na Mooca, em torno de 500 metalúrgicos fizeram uma campanha salarial e ocuparam a Avenida Presidente Wilson.

Exibir mapa ampliado

Mais conteúdo sobre:
Protestos São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.