Projeto final não chegou a ser feito

Várias afirmações feitas sobre a Ponte Octavio Frias de Oliveira, a Ponte Estaiada da Marginal do Pinheiros, foram comprovadas após a inauguração da obra. Ela realmente se tornou um cartão-postal da cidade e inspirou obras parecidas em outros lugares.

O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2011 | 03h04

Mas uma dessas promessas, não: o restaurante panorâmico que funcionaria no topo dos 114 metros da ponte, onde os dois lados do "x" que forma a estrutura se cruzam.

O projeto da ponte foi feito de forma a permitir a sustentação de uma estrutura no topo da construção - desde que fossem feitas obras adicionais, como apoios nas torres da ponte, que deveriam harmonizar com a estrutura de quase duas centenas de estais (os cabos amarelos que sustentam as vias).

Assim, o projeto executivo, que define como a obra sai do papel, foi feito sem as estruturas para o restaurante - que, para virar realidade, precisaria de uma verba extra, fora do orçamento da obra (que quase dobrou entre a licitação e a conclusão, custando R$ 260 milhões).

A expectativa da Prefeitura, na época, era de que, posteriormente, caso houvesse interesse por parte dela ou de algum grupo privado, a ideia poderia ser retomada e feitas obras adicionais. Mas, até hoje, nenhum projeto definitivo para a construção do restaurante foi contratado pela Prefeitura. / BRUNO RIBEIRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.