Professor da FFLCH reprovou 2 turmas de grevistas

Dias antes da expulsão de seis alunos da USP, outra medida polêmica mobilizou os estudantes da universidade: a reprovação em bloco de duas turmas da disciplina História da Filosofia Contemporânea 2, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). A razão alegada pelo professor Carlos Alberto Ribeiro de Moura é de que os cerca de 60 alunos dos períodos diurno e noturno foram reprovados porque não atingiram 70% da frequência exigida - por causa de uma greve de estudantes em novembro, que durou cerca de um mês. "Aula impedida é aula dada", alegou Moura. Os alunos pretendem entrar com requerimento coletivo para revisão.

O Estado de S.Paulo

18 Dezembro 2011 | 03h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.