Prisão de suspeito ajuda a esclarecer 4 arrastões em restaurantes de SP

Vítimas reconheceram Wellington Sousa como autor dos crimes cometidos em estabelecimentos da capital paulista

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

25 Julho 2012 | 12h47

SÃO PAULO - Policiais do 16º Distrito Policial da Vila Clementino, na zona sul da capital, esclareceram quatro casos de arrastão a restaurantes da região com a prisão de Wellington Sousa. O suspeito teria sido reconhecido por outras vítimas de arrastão que foram ouvidas pelos investigadores.

Nos dias 13 e 14 de julho, criminosos invadiram o Ten Sushi, Kazami Sushi, Empório Terci e a padaria Nova Bertioga. Nas ações, celulares, bolsas e dinheiro dos clientes foram roubados. Em uma das ocorrências, dois homens que teriam participado de um dos assaltos trocaram tiros com a Polícia Militar e morreram a caminho do hospital.

Segundo o delegado Adalberto Henrique Barbosa, titular da 2ª Seccional (Sul), a polícia chegou a Sousa a partir do caso de resistência seguida de morte e com a prisão de duas pessoas após o roubo ao Empório Terci. Logo após os roubos, policiais do 16.º DP foram até os restaurantes para buscar imagens de câmeras de segurança e estabelecer uma conexão entre os assaltos. Imagens capturadas pelo circuito interno da padaria Nova Bertioga foram fundamentais para ligar as ações.

A onda de crimes assustou os comerciantes do bairro. Na rua onde fica o Kazami Sushi, na Avenida Doutor Altino Arantes, proprietários de outros restaurantes afirmaram à reportagem que tinham reforçado a segurança com medo de arrastão. No mês passado, a PM chegou a reforçar o policiamento no dia dos Namorados para evitar ataques durante o jantar.

Os donos dos restaurantes não foram localizados para comentar os crimes.

Veja no mapa algumas ocorrências registradas na capital paulista:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.