Primeira das 228 vítimas do Voo 447 é enterrada no Rio

Engenheiro de 48 anos era funcionário da Saint-Gobain; dez dos 11 corpos identificados são de brasileiros

Efe,

24 Junho 2009 | 12h07

O engenheiro Luiz Cláudio Alves de Monlevad foi a primeira das 228 vítimas da queda do avião da Air France no Oceano Atlântico a ser sepultada. Seu corpo, um dos 11 identificados entre os 50 resgatados do mar, foi enterrado na tarde de terça-feira, 22, em Barra Mansa, no interior do Estado do Rio de Janeiro.

 

Veja também

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

especialEspecial: Os desaparecidos do voo 447

especial Especial: Passo a passo do voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas do Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas da FAB pelo Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: homenagem às vítimas

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

especialCronologia dos piores acidentes aéreos do mundo

 

O cadáver embalsamado do engenheiro, de 48 anos, foi entregue na tarde de terça-feira a seus familiares e sepultado poucas horas depois no cemitério municipal de Barra Mansa. Monlevad, que era casado e tinha dois filhos, era gerente de uma subsidiária da empresa francesa Saint-Gobain no Brasil e viajava à França para participar de um seminário na cidade de Nancy.

 

Três dos 11 corpos identificados já foram embalsamados para serem entregues aos parentes. Desse total, dez são brasileiros (cinco mulheres e cinco homens) e um é estrangeiro do sexo masculino. Os legistas ainda esperam mais informações dos parentes dos 170 ocupantes estrangeiros da aeronave, de 31 nacionalidades, para tentar identificar os outros 39 corpos resgatados.

 

As equipes de resgate prosseguem com as busca dos restos da aeronave a cerca de 1.300 quilômetros do litoral do Nordeste. Apesar de nenhum corpo ter sido encontrado há mais de uma semana, as Forças Armadas anunciaram na terça-feira que por ora continuam com a missão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.