Prefeitura promete revogar portaria que autoriza cobrança em banheiro de mercados e sacolões

Segundo gestão municipal, publicação de texto no Diário Oficial da Cidade foi um erro; funcionário será exonerado

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

22 Agosto 2017 | 14h53

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo informou que vai revogar a portaria que autorizava mercados municipais, como o Mercadão, os sacolões municipais e centrais de abastecimento a cobrar pelo uso dos banheiros. O texto tinha sido publicado no Diário Oficial da Cidade desta terça-feira, 22, e, segundo a gestão João Doria (PSDB), a publicação foi um erro.

O texto, atribuído à coordenadoria de segurança alimentar e nutricional da Secretaria Municipal de Trabalho e Empreendedorismo, informava que a cobrança seria feita por causa da "dificuldades de manutenção dos sanitários localizados nos equipamentos de abastecimento vinculados à Prefeitura de São Paulo".

A portaria dizia ainda que os preços deveriam ser compatíveis com a realidade dos frequentadores dos estabelecimentos, não sendo permitido praticar preços abusivos, mas não estipulava um valor. A proposta de preço deveria ser submetida à homologação da coordenadoria.

Por meio de nota oficial, a prefeitura informou que a portaria será revogada. "Ela foi publicada por erro de um funcionário, que será exonerado", diz a nota. 

Mais conteúdo sobre:
João Doria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.