1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Prefeitura proíbe táxis nos corredores, mas libera nas faixas exclusivas

Bruno Ribeiro - O Estado de S. Paulo - Bruno Ribeiro

14 Março 2014 | 14h 28

A restrição nos corredores vale das 6h às 9h e das 17h às 20h. Nos demais horários, o táxi só pode circular caso esteja com passageiros, como funciona hoje

Atualizada às 22h04

SÃO PAULO - Para atender a uma solicitação do Ministério Público Estadual (MPE), a Prefeitura de São Paulo decidiu proibir os táxis de circularem nos corredores de ônibus da cidade nos horários de pico. Os veículos, no entanto, poderão trafegar pelas faixas exclusivas para coletivos nas Marginais do Tietê e do Pinheiros, no Corredor Norte-Sul e nas Avenidas Corifeu de Azevedo Marques, Indianópolis e Sumaré. As mudanças começam nesta segunda-feira. As multas serão cobradas a partir de 14 de abril.

A restrição nos corredores valerá das 6h às 9h e das 17h às 20h. Nos demais horários, os táxis continuam autorizados a circular nas vias exclusivas à esquerda, mas desde que estejam com passageiros, conforme já prevê a regra atual. Em relação às faixas exclusivas dos coletivos à direita, a permissão valerá por todo o dia.

As mudanças são resultado de um inquérito aberto pelo promotor de Justiça Maurício Ribeiro Lopes. Ele pediu um estudo à Prefeitura para determinar se os táxis atrapalhavam ou não a velocidade dos coletivos da cidade. A conclusão foi de que os ônibus seriam 20% mais velozes se não dividissem o espaço. Daí a razão da proibição.

"A cidade tem de ser para todos. Essa decisão vai nesse sentido, tentado conciliar as necessidades dos ônibus e dos táxis", disse o promotor.

O secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, foi questionado sobre a liberação das faixas exclusivas: em tese, obedecendo a mesma lógica, os táxis também poderiam atrapalhar. "O que vamos fazer é monitorar as faixas com os táxis para ter uma avaliação posterior", disse o secretário, que não descartou, futuramente, proibir a circulação nessas vias também.

"Essas faixas puderam ser liberadas porque o fluxo de ônibus é menor ali do que nos corredores", confessou o secretário Tatto. "Em outros locais, não pudemos fazer a liberação", disse. Esse foi o argumento, por exemplo, para explicar por que as faixas exclusivas da Radial Leste - principal corredor de acesso ao Estádio do Itaquerão, na zona leste - ficou de fora da lista de locais onde os taxistas poderão atuar.

Tatto também foi questionado sobre carros de autoridades - juízes, conselheiros dos Tribunais de Contas, vereadores e deputados - que usam as faixas, com seus carros de placas pretas. "Ninguém, exceto ônibus, pode circular pelos corredores nos horários de pico. Eles serão multados", garantiu.

A escolha das faixas exclusivas liberadas para os taxistas foi feita, segundo Tatto, para permitir o fluxo de pessoas principalmente da região do Aeroporto de Congonhas, na zona sul, e os demais pontos da cidade. O vereador Adilson Amadeu (PTB), que tem entre os taxistas parte de sua base eleitoral, disse que a medida é "positiva".

Radares. A Prefeitura deve assinar na próxima semana um novo contrato para instalação de cerca de 800 radares na cidade - incluindo, nesse número, a troca dos cerca de 400 aparelhos em funcionamento. Parte dos equipamentos vai monitorar corredores e faixas.