WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Prefeitura de SP proíbe cordões em blocos do carnaval de rua

Decreto que norteia a festa nos bairros em 2016 foi publicado no 'Diário Oficial'; edição deste ano teve 300 agremiações

Rafael Italiani, O Estado de S.Paulo

08 Dezembro 2015 | 11h04

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo proibiu que os blocos de rua do carnaval de 2016 usem cordas, correntes ou grades para isolar os foliões de pedestres e também vetou que as organizações que promovem festas pela cidade exijam trajes específicos para as pessoas poderem se divertir pela capital. 

Na edição deste ano, a administração municipal montou um esquema de isolamento em ruas da Vila Madalena e de Pinheiros, na zona oeste da capital. Em 2015, dos 300 blocos cadastrados, 67 desfilaram na região. Pela primeira vez, a Prefeitura e a Polícia Militar fizeram pontos de bloqueio em endereços com alta concentração de foliões. Neste ano, a PM usou bombas de efeito moral para dispersar os foliões e abrir caminho para as equipes de limpeza.

O decreto com as diretrizes foi publicado no Diário Oficial da Cidade desta terça-feira, 8. Ainda segundo o texto, os blocos podem usar as ruas da cidade desde que se cadastrem na Secretaria Municipal da Cultura e que, durante os desfiles, não fiquem parados. Caso algum grupo faça festas nos itinerários definido pela Prefeitura sem estar cadastrado, ele vai ser proibido de participar do carnaval paulista pelo período de um ano. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.