Prefeitura gastou R$ 31,5 mi com local em 2 anos, diz MP

Relatório da Prefeitura de São Paulo aponta que o Município arcou com R$ 31.507.374,24 para despesas da Feira da Madrugada, entre janeiro de 2011 e abril de 2013, sem que os comerciantes pagassem pela manutenção dos boxes, de acordo com o Ministério Público Estadual (MPE). Esse valor inclui gastos com água, luz e segurança.

O Estado de S.Paulo

12 Abril 2014 | 02h02

O documento foi apresentado pela Promotoria em março, para tentar reverter a decisão que negou o congelamento de bens do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), em uma ação de improbidade por omissão do Município em supostamente impedir a corrupção na feira.

Segundo o promotor Cesar Dario Mariano da Silva, "está devidamente demonstrado que dinheiro público saiu dos cofres municipais para a manutenção de atividade comercial privada e altamente lucrativa realizada na Feira da Madrugada, em total desconformidade com a legislação sobre a matéria e a moralidade administrativa".

Em nota, Kassab diz "que as despesas efetivadas pela Prefeitura foram corretamente aplicadas pelas secretarias". Sobre a ação que discute a Feira da Madrugada, sua defesa ressalta que "o MPE não conseguiu convencer o juiz da causa nem o TJ da necessidade de liminar". A nota ainda informa que o ex-prefeito "tem confiança nas ações desempenhadas na sua gestão e já prestou as informações necessárias". / LUCIANO BOTTINI FILHO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.