Português vira língua oficial de corretores

Atento à presença brasileira na Flórida, o mercado imobiliário de Orlando passou a contratar profissionais fluentes no português para atender clientes brasileiros. A prática já é adotada também em parques da Disney e lojas de shoppings da cidade e de Miami.

O Estado de S.Paulo

15 Julho 2012 | 03h01

Fabiana Koffler, da Koffler International, colocou à disposição dos clientes um número gratuito que cai direto em seu celular. Se não pode atender, ela recorre a um time de funcionários prontos para qualquer urgência.

"Nesses dias mesmo uma pessoa colocou algumas coisas no cofre da casa e não conseguia mais abrir. Corremos para ajudar", conta. Em Miami, é Fabiana quem entrega as chaves para o locatário.

Com sede em Ribeirão Preto, a agência Happy Day, especializada em locação de casas para brasileiros em Orlando, não tem escritório na cidade americana, mas tem um "embaixador" para atender a clientela. "Também já oferecemos a casa com uma minivan na garagem, para a pessoa não ter nem o trabalho de alugar o carro", diz a dona da agência, Noêmia Abadia.

Aparentemente, a compacta Kissimmee, com 62 mil habitantes, já ficou pequena para a quantidade de brasileiros que querem se hospedar por lá. "Agora em julho já estamos alugando casa para Natal e réveillon", conta Noêmia. / N.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.