Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Por Cantareira, Alckmin se diz muito feliz com chuva em São Paulo

Água seguiu para o nordeste, onde está o Cantareira; apesar da chuva, situação da represa não deve melhorar muito

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

15 Abril 2014 | 14h46

SÃO PAULO - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) se disse "muito" feliz com a chuva que atingiu a Região Metropolitana de São Paulo nesta terça-feira, 15. Isso porque a água seguiu para o nordeste, onde está o Sistema Cantareira, que passa uma crise hídrica que pode levar a população a enfrentar rodízio no futuro. Apesar da comemoração do tucano, a situação não deve mudar muita coisa.

De acordo com a meteorologista Aline Tochio, da Climatempo, na cidade de São Paulo, entre 8h e 12h desta terça-feira, foram registrados 12,8 milímetros de chuva. A medição foi feita pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), no Mirante de Santana, zona norte da capital paulista. O volume corresponde a quase 17% do que é esperado para o mês de abril.

Depois de passar por São Paulo, a chuva seguiu para a região de Bragança Paulista e o sul de Minas Gerais, onde está o Cantareira, principal manancial paulista, que abastece 47,3% da Região Metropolitana. "A chuva não está ajudando muito, não. Tinha que chover bem mais e por vários dias seguidos", disse Tochio. Ela explica que, para este mês, não há previsão de um fenômeno assim.

"A gente até tem outra frente fria chegando no domingo de Páscoa, mas a mesma situação de agora, ou seja, dá um temporal no sábado, no domingo fica mais fechado, mas na segunda-feira já não tem tanta chuva, só fica meio nublado."

Durante um evento de entrega de ônibus para transportes de crianças e jovens a entidades assistenciais, Alckmin foi questionado por um repórter se estava feliz com a chuva. "Muito, né?", respondeu, sorrindo em seguida.

"A Sabesp está fazendo um trabalho enorme no sentido de redução de perdas e a nossa preocupação é o sofrimento das pessoas, é não impor sofrimento para as pessoas. Então, vamos fazer o possível para fazer o máximo de medidas que não prejudiquem a população", afirmou Alckmin.

Madrugada fria. Ainda de acordo com os dados do Inmet, a madrugada desta terça-feira foi a mais fria deste ano, com mínima de 16,1 graus. A previsão para amanhã, segundo a Climatempo, é de um pouco mais de abertura de sol pela manhã e risco de chuva à tarde.

Mais conteúdo sobre:
chuva São Paulo Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.