1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

População se une para evitar corte de árvores em Higienópolis

- Atualizado: 26 Janeiro 2016 | 08h 45

Retirada de um jacarandá na Rua Pernambuco fez a vizinhança pedir por nova análise, realizada com recursos próprios

SÃO PAULO - Não fossem os moradores de Higienópolis defenderem a vegetação do bairro, os jacarandás da Rua Pernambuco estariam com os dias contados. No dia 5, a Prefeitura autorizou a remoção de 13 árvores ao longo dos cerca de 260 metros da via no bairro nobre da capital. No domingo, 24, equipes da Subprefeitura da Sé arrancaram um dos jacarandás, que estava oco pela ação de cupins.

Houve mobilização da vizinhança. Os moradores desceram de seus apartamentos para conversar com os técnicos, pediram um prazo maior para que fosse feita uma nova análise de cada uma das plantas e se comprometeram em usar o próprio dinheiro para tentar curar as árvores comprometidas. A ação conseguiu barrar a retirada de ao menos dez plantas.

Moradores se mobilizam para evitar corte de árvores na Rua Pernambuco, em Higienópolis

Moradores se mobilizam para evitar corte de árvores na Rua Pernambuco, em Higienópolis

A arquiteta Marisa Barda, moradora da rua, disse que teme a retirada de “árvores enormes” que podem ser cuidadas para evitar a queda sobre o viário. “Nossa intenção é cuidar das árvores. A que retiraram no domingo, eu consegui pegar alguns galhos que tinham brotado para replantar em outro lugar”, contou.

Já outros moradores disseram que galhos grandes costumam despencar em dias de chuva. A cuidadora de idosos Nora Ramos, de 50 anos, defende que a Prefeitura faço o manejo. “Se for para evitar que alguém que se machuque, é importante que tirem elas daí.” 

Laudo. A poda e remoção de árvores no bairro é acompanhada de perto pelo vereador Gilberto Natalini (PV). Ele afirmou que quando a Prefeitura marcou a retirada de 20 árvores da Rua Maranhão, levou técnicos para fazer um laudo paralelo e evitar a remoção.

“Eu levei um engenheiro especializado que viu que a maioria das árvores condenadas estava saudável. Interpelamos a Prefeitura, a população apoiou, procurei o Ministério Público e a Justiça”, lembrou.

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras explicou que os serviços na Rua Pernambuco “fazem parte do Plano Intensivo de Manejo Arbóreo que tem como objetivo otimizar ações como podas, remoções ou plantios” para reduzir o risco de queda. Na rua, um levantamento apontou a necessidade de manejo em diversas espécies.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX