Polícia tem pista de dois suspeitos do crime

Investigadores do DHPP buscaram evidências na 9 de Julho; pais de Lotto chegaram ontem à cidade e não comentaram o caso

CRISTIANE BOMFIM, O Estado de S.Paulo

24 Julho 2012 | 03h07

O delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Carneiro Lima, disse ontem à noite que a polícia já tem pistas de dois suspeitos de ter assassinado no fim da tarde de sábado o bancário italiano Tomasso Lotto, de 26 anos.

Lotto, que havia chegado ao País no dia anterior (sexta-feira) e tinha a intenção de viver no Brasil, dirigia um Honda Civic acompanhado de um amigo espanhol, no cruzamento das Avenidas 9 de Julho e São Gabriel, no Itaim-Bibi, zona sul da capital paulista. As vítimas foram abordadas por dois homens em uma moto vermelha enquanto o carro estava parado no semáforo.

Ontem, investigadores do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estiveram na Avenida 9 de Julho para procurar pistas da dupla de assassinos. Desde o começo deste mês, pelo menos cinco roubos de veículos foram registrados na mesma região. Em nenhum dos casos, houve agressão às vítimas.

Os pais do italiano desembarcaram ontem de manhã no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, onde eram aguardados por um carro do consulado italiano. De lá, seguiram para o consulado e se recusaram a comentar o caso.

De acordo com o vice-cônsul italiano, Marco Leone, a família está muito abatida e pediu descrição. O corpo de Lotto será embalsamado e embarcará na sexta-feira para Milão, onde deverá ser enterrado.

No sábado, os criminosos bateram com a arma na janela do veículo e anunciaram o assalto. O bancário italiano, que não falava português, saiu do carro na tentativa de escapar dos criminosos. Os ladrões atiraram nas costas de Lotto e depois fugiram sem levar nada. Ferido, o italiano chegou a ser levado para o Hospital 9 de Julho, mas morreu antes de chegar ao pronto-socorro.

O roubo foi registrado no 15.º Distrito Policial (Itaim-Bibi), delegacia que vem investigando uma quadrilha especializada em roubar Rolex na região. Nos últimos dois meses, pelo menos seis pessoas já foram alvo do bando, ao longo das Avenidas Faria Lima e Rebouças.

No começo deste mês, um empresário em um Porsche passava pelo Itaim quando foi abordado por um carro escuro. Ele conseguiu acelerar e fugir, mas o veículo foi atingido por um tiro. Ninguém ficou ferido. A polícia afirma que esses ladrões preferem assaltar nos fins de semana, principalmente à tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.