roubo AE JBNeto - 18/11/2009
roubo AE JBNeto - 18/11/2009

Polícia prende três suspeitos de furtos no aeroporto

Alvo principal da quadrilha, que agia no Aeroporto de Congonhas, eram os computadores pessoais

Daniela do Canto, da Central de Notícias,

18 Novembro 2009 | 05h42

Dois peruanos e um argentino foram presos nesta terça-feira, 17, suspeitos de envolvimento em furtos de bagagem praticados no Aeroporto de Congonhas. Durante uma investigação - que se intensificou na última semana, com várias campanas montadas pela equipe da Delegacia do Aeroporto - a Polícia Civil descobriu que os suspeitos costumavam se reunir na região da Santa Ifigênia, onde o trio foi localizado.

 

Em um estacionamento, no período da manhã, foram presos os peruanos José Luís Ochoa de La Roca, de 42 anos, procurado pela Justiça por furto e David Cristobal Solis Crespo, de 56, que usava um documento falso. À tarde, os investigadores prenderam em um bar o argentino Harrison Sandoval Castilho, de 39, por receptação. Ele estava com um óculos furtado de uma das vítimas no aeroporto. Junto com ele, foi detido um terceiro peruano.

 

Reconhecido por uma das vítimas, ele foi indiciado por furto, mas não teve o nome divulgado pela polícia porque, como não houve flagrante, responderá pelo crime em liberdade.

 

O alvo principal dos criminosos são notebooks. Em um dos últimos furtos praticados pela quadrilha, gravado pelo sistema de monitoramento por câmeras do aeroporto no sábado, 14, um homem aparece distraindo a vítima, do sexo masculino, enquanto o outro furta a pasta dela, contendo o laptop. Os dois correm para um Gol branco e fogem. No dia seguinte, outros dois crimes semelhantes foram praticados no local.

 

A delegada Fernanda Herbella, que acompanhou as prisões, espera que outras vítimas de criminosos compareçam à Delegacia do Aeroporto para que auxiliem no reconhecimento dos suspeitos. Segundo a policia, o aeroporto recebe uma média de 45 mil passageiros por dia.

Mais conteúdo sobre:
Congonhas notebooks furtos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.